Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Então, quem vai ser segundo?

Então, quem vai ser segundo?

É essa a questão que alguns fãs americanos podem estar a colocar antes do GP deste fim‑de‑semana no Texas…

Ninguém viu melhor o impressionante impacto que Marc Márquez teve no MotoGP™ em 2013 e 2014 que os fãs americanos.
O espanhol tende a fazer boas travessias do Atlântico. Ele nunca foi batido nas duas anteriores visitas ao COTA e no ano passado chegou mesmo a liderar todas as sessões de treinos antes de vencer a corrida desde a pole position.

Na verdade, as últimas cinco corridas de MotoGP™ disputadas na América foram todas ganhas por Márquez, incluindo a de Laguna Seca em 2013 e duas vitórias consecutivas na lendária Indianapolis Motor Speedway.

E se tivermos em conta as vitórias consecutivas na Moto2™ em Indianápolis em 2011 e 2012, então Márquez totaliza sete triunfos no total em terras do Tio Sam.

E as coisas parecem estar outra vez favoráveis a Márquez e à Honda no COTA este fim‑de‑semana. Márquez vai em busca de vingança imediata após o mau início de defesa do título no Qatar.

Não há dúvidas que o espectacular Circuito das Américas é feito à medida de Márquez.

Em comparação com o rápido e fluído Circuito Internacional de Losail, o COTA é mais “pára arranque”, pelo que joga a favor da fenomenal mestria de Márquez em travagem.

Também tem muitos pontos de aceleração em mudanças baixas que jogam a favor da Honda RC213V, que sempre teve a fama de boas prestações em regimes baixos.

Travar é agora uma das principais vantagens de Márquez sobre os rivais, o que é crucial numa pista como a do COTA, que conta com quatro ou cinco pontos de travagem forte. No Inverno entrevistei o britânico Cal Crutchlow e ele revelou coisas fantásticas sobre a técnica de entrada em curva de Márquez, agora que está a rodar uma Honda quase idêntica com a CWM-LCR.

Márquez ganha cruciais margens de tempo por ser capaz de travar forte e de forma agressiva enquanto continua inclinado a caminho do apex da curva.

Crutchlow diz que por vezes Márquez pode usar tanta pressão no travão frontal enquanto está inclinado como o faz em linha recta! É quase impossível replica, de acordo com Crutchlow, e é uma técnica que acabaria seguramente em desastre se fosse tentada com outra máquina.

Isso advém dos incríveis níveis de confiança de Márquez nas suas próprias capacidades, mas também do que a RC213V lhe permite fazer.

O Texas é conhecido como o estado da Estrela Solitária, mas no domingo a estrela do espectáculo pode ser o tempo.

As previsões climatéricas não são boas para todo o fim‑de‑semana. Isso vai certamente acrescentar outra dimensão ao fim‑de‑semana, com nenhum piloto a ter completado uma única volta no molhado no COTA.

Depois de ter ganho a emocionante corrida de abertura da época no Qatar, Valentino Rossi parecia ser capaz de caminha sobre a água.

Ele pode ter de voltar a rodar ao mesmo nível no domingo para colocar ponto final no domínio de Márquez na América.

Tags:
MotoGP, 2015, RED BULL GRAND PRIX OF THE AMERICAS, Marc Marquez, Jorge Lorenzo, Valentino Rossi

Outras actualizações que o podem interessar ›