Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Alguma coisa trava Super Sam Lowes?

Alguma coisa trava Super Sam Lowes?

O primeiro dia de treinos da Moto2™ em Austin foi afectado pela chuva, mas Sam Lowes terminou no topo apesar de duas impressionantes quedas.

A primeira sessão de livres do Campeonato do Mundo de Moto2™ no COTA disputou-se totalmente sob condições de chuva, como as previsões indicavam.

Como o resto das categorias, a intermédia nunca tinha rodado em Austin em condições climatéricas que não sol e piso seco. Contudo, da parte da tarde as condições apresentaram-se muito melhores e os tempos não tardaram a cair. Tanto que Sam Lowes já rodava no tempo da pole do ano passado momentos antes de sofrer a segunda queda do dia. A primeira no molhado, pequena, mas a segunda, no piso seco da FP2, bem mais assustadora e deixar o piloto a coxear.

Para quem dominou com mão de ferro todos os treinos do Qatar, bem como as primeiras sessões de livres em Austin, procurar os limites de forma tão arrojada ao ponto de ir chão com tanto aparato e, por ventura, algo que não lhe fazia falta, ainda para mais quando soma já quatro quedas em apenas cinco dias de competição. Isto sem contar com o rol da pré-época. Talvez demasiadas idas ao chão para um vencedor nato.

Quem também teve sorte idêntica foi Tito Rabat, que caiu duas vezes nesta sexta-feira no Circuito das Américas, se bem que de forma muito mais comedida. Ainda assim, o espanhol também já totaliza um número de quedas significativo para esta fase inicial da época; uma situação que pode dificultar-lhe a vida no que toca à renovação do ceptro caso as coisas se compliquem um pouco mais.

Johann Zarco também voltou a ser um dos mais lestos do dia. Depois de demonstrar o seu potencial nos treinos do Qatar e de ter tido problemas mecânicos na corrida, o gaulês volta agora a estar entre os melhores. E quem se destaca desta forma não o faz por acaso. Veremos o que acontece no domingo.

Referências ainda para os pilotos da QMMF, Anthony West e Julián Simón. Ambos rodaram entre os melhores no seco e no molhado. Pode ser que parte do seu segredo esteja na competitiva Speed Up.

Além da montada de Lowes, o construtor britânico juntou ainda duas máquinas nos seis primeiros é uma clara mostra do renovado panorama desta temporada, ainda para mais numa categoria praticamente rendida à Kalex em detrimento de outros construtores. O esforço de melhoria da montada é notório e mais que merecido, o mesmo se podendo dizer dos pilotos da marca Lowes, West e Simón.

Por último, de lastimar a fractura dos escafoides contraída por Axel Pons na FP1 que colocou ponto final antecipado no fim‑de‑semana do espanhol em Austin. O piloto regressa a Barcelona no sábado para ser operado. Após prometedora pré-época, é uma pena que tenha sido tocado pelo azar desta forma.

Tags:
Moto2, 2015, RED BULL GRAND PRIX OF THE AMERICAS, FP2, Sam Lowes, Johann Zarco, Tito Rabat, Speed Up Racing

Outras actualizações que o podem interessar ›