Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Apesar de tudo, Márquez

Apesar de tudo, Márquez

O espanhol voltou a liderar o primeiro dia de treinos livres, isto apesar da chuva ter afectado o trabalho no COTA.

O primeiro dia de treinos livres do Red Bull Grande Prémio das Américas de MotoGP™ deu a conhecer um Circuito das Américas bem diferente do passado, já que até hoje nunca o Campeonato do Mundo tinha rodado à chuva no traçado de Austin. Felizmente, durante a segunda sessão de livres as condições melhoraram bastante, o que permitiu aos pilotos rodarem com slicks.

Apesar do piso molhado não oferecer o mesmo espectáculo que o seco, em que os pilotos rodam ao limite, a verdade é que a chuva da FP1 se apresentou como uma oportunidade importante para os pilotos avaliarem as condições da pista já que as previsões climatéricas indiciam a possibilidade de chuva para o dia da corrida.

Apesar de um menor ritmo em pista, a chuva deixa ver muito mais do que se pode inicialmente pensar, e Andrea Dovizioso mostrou que a renovada competitividade da Ducati não é obra do acaso. 

A marca italiana tem motivos para estar optimista. As duas novas montadas de fábrica terminaram no pódio no Circuito Internacional de Losail e durante a FP1 de Austin o construtor de Bolonha chegou a ver cinco das suas máquinas entre os nove primeiros. No final da FP2 Iannone, Dovizioso e Yonny Hernández mantinham-se entre os dez primeiros.

Já a Yamaha não se pode vangloriar de um dia brilhante. Valentino Rossi foi o primeiro da marca dos três diapasões ao concluir o trabalho em sexto, enquanto a grande surpresa veio do colega de equipa Jorge Lorenzo, que deu o dia por concluído em 11º e tem agora de garantir a passagem directa para a Q2 na FP3 de sábado. Um risco para o espanhol tendo em conta as condições climatéricas incertas que os pilotos têm pela frente.

De regresso ao homem que monopolizou o COTA durante os últimos dois anos, Márquez voltou a dar nas vistas ao rodar em 2:04,835s em piso seco. Enquanto isso, Cal Crutchlow não pára de tirar excelente partido de cada oportunidade que lhe surge para continuar a melhorar aos comandos da sua nova Honda e terminou o trabalho na segunda posição da geral a apenas três décimos do primeiro.

Referência especial para a Suzuki de Aleiz Espagaró; o espanhol voltou a conseguir estar entre os melhores. Agora falta-lhe apenas não perder o comboio dos tempos mais rápidos de sábado.

Posto tudo isto, não é difícil antever que Márquez provavelmente voltará a dominar a qualificação de sábado contudo, não se poderá colocar de fora a Ducati, que pode fazer uso dos slick super macios para chegar ao topo da grelha, tal como aconteceu no Qatar. E isto sem esquecer que os melhores pilotos satélite da Honda, Yamaha e Ducati também poderão ter palavra a dizer.

Tags:
MotoGP, 2015, RED BULL GRAND PRIX OF THE AMERICAS, FP2, Cal Crutchlow, Marc Marquez, Andrea Iannone

Outras actualizações que o podem interessar ›