Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Kent voa no Circuito das Américas

Kent voa no Circuito das Américas

Danny Kent rodou a ritmo alucinante para garantir uma pole recorde no COTA com Miguel Oliveira a terminar em 2º, tal como de manhã.

O britânico da Leopard Racing esteve a um nível do outro mundo neste sábado no Circuito das Américas. Depois já ter dado boas mostras das suas capacidades na ronda de abertura do Campeonato do Mundo de Moto3™ no Qatar, onde foi terceiro, Kent voltou a apresentar-se muito forte neste sábado, um dia marcado pelo tempo seco para a categoria mais baixa, apesar das previsões climatéricas em contrário.

O jovem rodou com a Honda nuns impressionantes 2:15,344s, não só garantindo a primeira pole position da época, como pulverizou o antigo recorde da pole de Austin em um segundo. Isto depois de já ter sido o melhor da categoria mais baixa durante a sessão matinal deste sábado, se bem que a um ritmo oito décimos de segundo mais lento.

Sem ninguém capaz de oferecer verdadeira oposição a Kent ao longo de todo o dia, Miguel Oliveira acabou por ser o único a terminar a menos de meio segundo do homem da pole. O piloto da Red Bull KTM Ajo melhorou muito neste segundo dia do Red Bull Grande Prémio das Américas e depois de uns modesto 17º e 10º lugares nas duas sessões de livres de ontem, o português foi hoje muito constante na segunda posição.

Uma clara melhoria para Oliveira em termos de posição na grelha face ao Qatar, se bem que desta feita a mais do dobro da distância da pole em termos de tempos. Aliás, se no Qatar quatro décimos de segundo foi o intervalo entre primeiro e 12º da grelha, no COTA essa foi a margem entre os dois primeiros, o que demonstra bem o andamento fortíssimo de Kent e também do luso, o outro único piloto a rodar no segundo 15 e a terminar com uma margem de mais três décimos para Andrea Locatelli.

O italiano Gresini Racing Team Moto3, tal como os dois líderes, manteve a posição da manhã ao garantir a terceira posição da grelha e também logrou aproximar-se um pouco do primeiro, mas teve outra preocupação na qualificação: Niccolò Antonelli. O jovem da Ongetta-Rivacold foi quarto, a meros 0,011s de distância, uma melhoria de uma posição em relação à FP3, se bem que representa uma quebra de um lugar face ao Qatar.

Muito positiva foi a melhoria de Jorge Navarro. Depois do 12º posto da grelha no Qatar e de prestações muito modestas nos livres do COTA, o piloto da Estrella Galicia 0,0 garantiu a quinta posição na qualificação de hoje. Mas a tarefa do espanhol não foi nada fácil, já que o colega de equipa e estreante sensação Fabio Quartararo garantiu o sexto posto e colado na roda de Navarro.

O jovem gaulês já tinha dado mostras no Qatar, onde chegou a liderar a corrida, que rodar em circuitos que não lhe são familiares parece não ser um problema e neste sábado apenas confirmou isso. O início mais cauteloso nos livres deu lugar a um ritmo muito forte que lhe permitiu terminar a 0,006s de Navarro e, assim, fechar a segunda linha da grelha.

Mas uma das maiores surpresas da qualificação acabou por ser o líder da classificação geral, que vai partir para a corrida de amanhã da quarta linha depois de ter dominado a FP2. Algo semelhante aconteceu com Efrén Vázquez, que depois de ter rodado entre os da frente não foi além do 16º posto na qualificação.

Uma corrida que promete e na qual, atendendo ao ritmo dos dois primeiros em particular, uma fuga inicial pode muito bem ditar o resultado final.

Tags:
Moto3, 2015, RED BULL GRAND PRIX OF THE AMERICAS, QP, Danny Kent

Outras actualizações que o podem interessar ›