Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Oliveira: “A moto estava a escorregar mais que o normal”

Oliveira: “A moto estava a escorregar mais que o normal”

Pela segunda corrida consecutiva o chefe de fila da Red Bull KTM Ajo cai, desta feita depois de ter liderado e quando rodava em terceiro.

Depois do mau início de época no Qatar, com queda na primeira curva, Miguel Oliveira assumiu-se de novo como candidato à vitória no Red Bull Grande Prémio das Américas durante o sábado e fez uma brilhante partida.

O português liderou a corrida nos momentos iniciais, mas depois de ser passado por Danny Kent na terceira volta começou a perder terreno e chegou a rodar em décimo. Sem perder tempo, tratou de imediato de iniciar a recuperação, assinando uma das melhores voltas da corrida, mas acabou por voltar a cair ao perder a frente quando rodava já de novo em terceiro, desta feita à 10ª.

O luso ainda voltou a pegar na KTM, mas acabou por ficar de novo a zeros ao ter de desistir devido aos danos na moto.

“A corrida começou muito bem para nós,” começou por afirmar Oliveira. “Consegui fazer uma boa partida e liderei na fase inicial, até o Kent me passar e abrir pequena vantagem. [Depois] o grupo todo passou por mim na recta oposta e perdi um ou dois segundos nessa volta. Não consegui manter-me com os da frente e partir daí sofri muito; não me senti tão confortável como ontem, a moto estava a escorregar mais que o normal e caí a oito voltas do fim. Não pude fazer nada.”

“O objectivo era terminar a corrida e queda traiu-me, mas continuo a confiar na minha equipa e sei que nas próximas corridas podemos fazer um bom trabalho. Tenho apenas de continuar a esforçar-me e a lutar em todas as corridas. Estou certo que o momento surgirá – só temos de trabalhar o lado mecânico das coisas para conseguirmos alguns melhoramentos e estaremos lá.”

Tags:
Moto3, 2015, RED BULL GRAND PRIX OF THE AMERICAS, RAC, Miguel Oliveira, Red Bull KTM Ajo

Outras actualizações que o podem interessar ›