Compra de bilhetes
VideoPass purchase

MotoGP™: Suzuki mostra serviço

MotoGP™: Suzuki mostra serviço

Aleix Espargaró surpreendeu o paddock ao assinar os melhores tempos desta sexta-feira na Argentina.

O primeiro dia de treinos livres do Grande Prémio Red Bull da República Argentina terminou com uma classificação ímpar nesta temporada. O destaque nesta sexta-feira é, sem dúvidas o domínio de Aleix Espargaró (Team Suzuki Ecstar) em ambas as sessões. Desde que Álvaro Bautista liderou a FP2 do GP de Valência de 2011 que a Suzuki não terminava no topo da tabela de tempos nuns treinos livres (a última pole da marca remonta a 2007, con Chris Vermeulen no GP da Holanda).

Os resultados mais positivos da Suzuki durante a pré-época, ao que se juntam os melhores registos de Espargaró nos treinos das primeiras corridas e a dupla presença da marca nos dez primeiros no fim‑de‑semana passado em Austin, desenham um panorama de certo optimismo no construtor de Hamamatsu.  

Mas não é tudo, Aleix chegou a liderar a primeira sessão de livres desta sexta-feira com o colega de equipa Maverick Viñales em segundo, o que para os incondicionais da marca será um resultado inesquecível.

Enquanto estava na segunda posição da lista de tempos, na segunda sessão Aleix também teve a honra de ocupar as primeiras posições ao lado do irmão Pol, algo que já tinha acontecido no Dutch TT de 2014, mas que não deixa de ser apelativo.

O desenrolar da sessão foi também testemunho do momento de inspiração de Scott Redding (Estrella Galicia 0,0 Marc VDS), que assumiu a liderança da tabela de tempos e chegou a rodar a dois segundos dos 1:37,683s que deram a pole a Marc Márquez (Repsol Honda Team) em 2014.

Por falar no Campeão do Mundo, poucos minutos depois o piloto da Honda punha ordem na casa ao passar para primeiro. Mas longe de satisfeito, Espargaró voltou ao ataque para lograr um definitivo 1:38,776s com que fechou os treinos de hoje.

Analisando os dados dos sectores, o T3 foi a zona do traçado onde Aleix fez a diferença face aos rivais. É desconcertante ver a Suzuki a este nível quando na semana passada, em Austin, se debatia com problemas de velocidade máxima em comparação com as mais lestas da grelha. Há que esperar para ver como decorrem os treinos de sábado para ter uma noção mais clara de tudo.

Mas também há que olhar à Ducati. Graças a Andrea Iannone a marca italiana colocou uma das sua motos na segunda posição da tabela de tempos combinados, se bem que o registo está a meio segundo do de Espargaró.

Márquez acabou por terminar o dia em terceiro depois de ter chegado a liderar durante escassos minutos, enquanto Cal Crutchlow (CWM-LCR Honda) ficou a um décimo de segundo do espanhol aos comandos daquela que foi a melhor Honda satélite da grelha.

A Yamaha também não terminou com resultado positivo, com o primeiro piloto da marca a ser Jorge Lorenzo (Movistar Yamaha MotoGP), em sexto e com quase três décimos de vantagem sobre Pol Espargaró, o melhor satélite da marca dos três diapasões, em sétimo. Enquanto isso, o melhor piloto Open do dia foi Nicky Hayden (Aspar MotoGP Team), em 14º.

Tags:
MotoGP, 2015, GRAN PREMIO RED BULL DE LA REPÚBLICA ARGENTINA, FP2, Marc Marquez, Aleix Espargaro, Andrea Iannone

Outras actualizações que o podem interessar ›