Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Kent isola-se na liderança e Oliveira pontua

Kent isola-se na liderança e Oliveira pontua

A visita à Argentina foi repleta de emoções, com Kent a dominar outra vez e Oliveira finalmente a somar os primeiros pontos.

Eram muitas as expectativas antes desta terceira corrida do Campeonato do Mundo de Moto3™ que se disputou nesta tarde de domingo no circuito de Termas de Río Hondo. Seria Danny Kent capaz de assinar a segunda vitória consecutiva? Iria Miguel Oliveira finalmente conseguir os primeiros pontos do ano e terminar no pódio? Conseguiria o estreante Fabio Quartararo vencer ainda com 15 anos? E o que seria Romano Fenati capaz de fazer depois de ser penalizado para a última posição da grelha em consequência das atitudes que teve no Warm Up?

Estas eram pelo menos as quatro questões que pairavam no ar antes da partida e todas elas obtiveram resposta ao longo das emocionantes 21 voltas da corrida.

O britânico da Leopard Racing não tardou a dar indicações de que a resposta era positiva. Danny Kent chegou á liderança na terceira volta depois de ter chegado a rodar em quarto e não mais perdeu a posição. Aliás, não só não perdeu como fugiu literalmente dos restantes para, com quase meio segundo de vantagem por volta, terminar com uns impressionantes 10,334s de margem sobre o segundo classificado, o colega de equipa Efrén Vázquez.

Enquanto isso, Miguel Oliveira tinha sobre os ombros a obrigação de pontuar depois dos dois nulos no Qatar e em Austin. O principal piloto da Red Bull KTM tinha até boas possibilidades de terminar no pódio depois de ter garantido pole no sábado com uma volta canhão, mas não encontrou os argumentos necessários para lograr o triunfo. A liderança do luso durou pouco mais que uma curva, com Oliveira a ser absolutamente engolido pelo pelotão à oitava volta para cair para oitavo.

Tentando recuperar de imediato, o português deu por si a travar tarde demais na Curva 2, nessa mesma terceira volta, e teve de endireitar a moto para evitar o contacto com Hiroki Ono, que tentava ultrapassar por dentro. O contratempo levou-o a cair para 18º. Só então Miguel Oliveira parece ter reunido toda a concentração para recuperar e atacar as posições mais cimeiras, chegando a regressar ao segundo posto. No entanto, no final terminou em quarto, superado pelos dois homens das Honda da Leopard Racing e por Isaac Viñales da Husqvarna Facotry Laglisse.

Seja como for, o português cumpriu a obrigação de somar os primeiros pontos da época e conseguiu colocar ponto final naquele que foi o pior arranque de temporada desde que entrou para o Campeonato do Mundo, se bem que os 13 pontos que soma de momento superam apenas os 11 que tinha conquistado ao cabo das três primeiras corridas da época de 2012.

Por seu turno, o francês Quartararo levava a cabo mais uma grande prestação, de novo numa pista que não conhece, o que levanta também a questão: que será ele capaz de fazer na próxima jornada em que o Mundial regressa á Europa para competir em Jerez de la Frontera? Mas isso será só dentro de duas semanas. Neste domingo o estreante sensação voltou a lutar com os melhores, se bem que desta feita não logrou o mesmo nível apresentado em Austin e que lhe valeu o primeiro pódio da carreira com a segunda posição. Seja como for, a verdade é que Quartararo não logrou a vitória ainda com 15 anos e terminou a corrida em sexto.

Quanto a Fenati, o espírito mais temperamental do italiano que voltou ao de cima no Warm Up tornou-lhe a vida muito complicada na corrida. A agressividade e falta de desportivismo demonstrada para com Niklas Ajo valeu 3 pontos de penalização (já totaliza 4) e, em consequência, a conversão da oitava posição da grelha que tinha conquistado na qualificação numa partida do final da grelha.

Mas o italiano não se deixou abalar e depois do tempo que teve para reflectir entre o Warm Up e a partida para a terceira jornada da época, a verdade é que se apresentou muito concentrado e ao fim de quatro voltas já estava no pontos para depois terminar a corrida em oitavo, inserido no grupo que lutava pelas duas últimas posições do pódio. É certo que os motivos foram bem diferentes, mas não deixa de ser uma prestação que, tal como a de Oliveira com a sua grande recuperação, levanta a questão: onde teria terminado a corrida não fosse tudo o que se passou?

Seja como for, a primeira ronda intercontinental do Campeonato do Mundo de Moto3™ está terminada e o pelotão regressa agora a território bem mais familiar para dar início à primeira fase europeia da competição com Danny Kent na liderança da geral com 66 pontos, seguido do colega de equipa Efrén Vázquez (49 pontos), Enea Bastianini (40), Fabio Quartararo (39), Isaac Viñales (33) e com Miguel Oliveira em 12º, com 13 pontos, menos 53 que o líder

Tags:
Moto3, 2015, GRAN PREMIO RED BULL DE LA REPÚBLICA ARGENTINA, RAC, Danny Kent, Efren Vazquez, Isaac Viñales, Leopard Racing, Husqvarna Factory Laglisse

Outras actualizações que o podem interessar ›