Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Hayden: “Travei forte na última curva e alarguei a linha”

Hayden: “Travei forte na última curva e alarguei a linha”

Nicky Hayden, da Aspar MotoGP Team, terminou a corrida na Argentina em 16º após erro na última curva.

Nicky Hayden este perto de repetir o feito do fim‑de‑semana de Austin, onde o piloto da Power Electronics Aspar começou a corrida muito atrás para fazer grande recuperação. Neste domingo na Argentina ele partiu de 20º da grelha, teve umas primeiras voltas desconfortáveis, mas consegui rodar num grande grupo e poupar os pneus quase até ao final. Ele depois entrou nos pontos e podia mesmo ter sido o melhor piloto Open do GP, mas ao travar demais na última curva abriu a porta a vários rivais que vinham atrás dele. No final terminou em 16º, parco prémio por todo o esforço.

Nicky Hayden: 
“A corrida foi muito dura; a minha partida foi má e nas primeiras voltas tive dificuldades em rodar bem. Felizmente depois comecei a sentir-me confortável e consegui ganhar várias posições. Mas apesar de estar a rodar um pouco mais rápido que os outros à minha volta, não os consegui deixar para trás. De início, com depósito cheio, tive muitas dificuldades em abrandar a moto na recta oposta e isso custou-em várias posições. Na última volta consegui o meu melhor tempo no segundo sector e reduzi muito a diferença para o grupo que estava a lutar pela liderança das Open. Até cheguei a rodar em 12º, mas na última curva travei demasiado forte e alarguei a linha, o que me custou várias posições. É frustrante terminar a corrida assim depois termos feito tão bom trabalho, além de que a equipa trabalhou muito neste fim‑de‑semana. Aprendemos umas coisas sobre a geometria que podem melhorar o comportamento da moto e temos de continuar a trabalhar nelas em Jerez.”

Tags:
MotoGP, 2015, GRAN PREMIO RED BULL DE LA REPÚBLICA ARGENTINA, RAC, Nicky Hayden, Aspar MotoGP Team

Outras actualizações que o podem interessar ›