Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Rossi e Márquez não mordem o isco!

Rossi e Márquez não mordem o isco!

Sem surpresas, a dramática colisão de ambos na Argentina dominou a conferência de imprensa de pré-evento…

Com 19 anos de experiência no MotoGP™ para a Motorcycle News, Matthew Birt conhece o campeonato por dentro e por fora. Na época de 2015 ele junta-se à equipa do motogp.com para lhe levar notícias exclusivas e a opinião pessoal desde o paddock.

Sem surpresas, a dramática colisão de ambos no Termas de Río Hondo, na Argentina, dominou a conferência de imprensa de pré-evento. E, em particular, terá o momento do impacto que deixou Márquez sem o segundo lugar e Rossi a rumar à 110ª vitória da carreira afectado a cordial relação entre ambos?

Por outras palavras, será a Argentina o gatilho para que o duelo Rossi vs. Márquez se torne numa rivalidade ao nível da de Rossi vs. Biaggi, Rossi vs. Gibernau ou Rossi vs. Stoner?

Ambos negaram alterações na relação e só o tempo dirá se a relação entre Rossi e Márquez pode sobreviver ao que parece ser uma emocionante batalha pela glória no Campeonato do Mundo de 2015.

Como Rossi disse hoje, actualmente a batalha é mais em pista do que uma guerra psicológica.

O pelotão está contente pelo que promete ser mais um animado combate em pista, mas há um grande respeito sobre o tema e quase nunca se ouve alguém fazer comentários despropositados. Bem, pelo menos em público.

Mas quando toca a rivalidades, Rossi esteve lá, foi protagonista e levou a “bicicleta”.

A sua rivalidade com Biaggi foi bem além da pista. Foi um duelo de personalidades e culturas e de todos os inimigos de Rossi, ninguém o irritou tanto como o romano.

O gatilho para a troca de galhardetes entre Rossi e Biaggi foi Suzuka, em 2001. A alta velocidade na recta da meta, Biaggi deu com o cotovelo em Rossi, que foi à relva a cerca de 180 km/h.

Isso levou à inesquecível imagem de Rossi a mostrar o dedo a Biaggi quando ele passou pela primeira curva na volta seguinte.

E quem se pode esquecer, mais tarde nessa mesma época, na Catalunha quando a rivalidade de Rossi e Biaggi se tornou física antes das celebrações do pódio?

De todos os grandes inimigos de Rossi, o desentendimento com Gibernau foi o menos esperado. Eles costumavam descontrair juntos depois das corridas, mas tudo se tornou horrível no Qatar, em 2004.

Rossi qualificou-se do lado sujo da grelha de Doha e para garantir que tinha uma saída limpa, a sua equipa da Yamaha fez burnouts com uma scooter para deixar borracha na sua posição na grelha.

A Gresini Honda de Gibernau apresentou um protesto e Rossi foi relegado para o final da grelha, acabando depois por cair na corrida. Gibernau acabou por ganhar.

Mesmo hoje em Jerez Rossi disse que acha que Gibernau fez “jogo sujo”.

Desde então, Rossi e Gibernau fizeram as pazes. Sem o “sangue, suor e lágrimas” da competição em pista para dar continuidade ao despique, eles enterraram o machado de guerra e continuam a dar-se bem.

A relação entre Rossi e Stoner nunca recuperou de Laguna Seca, em 2008. Dominador nos treinos e qualificação, muitos devem ter apostado que o australiano ia bater Rossi. Mas o italiano passou para a frente de Stoner, estragou-lhe o ritmo e levou a cabo ousada ultrapassagem na “Saca-rolhas”, manobra que Stoner copiou no ano seguinte. Stoner acabou depois por cair, mas disse que a pilotagem de Rossi foi além dos limites do justo e que perdeu muito respeito pelo italiano.

A animosidade nunca diminuiu e quando Rossi varreu Stoner em Jerez em 2011, a tentativa de pedido de desculpas após a corrida na garagem da Repsol Honda viu Stoner responder com um “a tua ambição sobrepôs-se ao teu talento?”.

Até agora, a rivalidade entre Márquez e Rossi tem sido de boa natureza.

Márquez até esteve no centro de treino VR46 de Rossi, em Tavullia, e a dupla já falou muito do respeito mutuo que tem. Isso não mudou o que se passou depois da Argentina.

Talvez haja mais a dizer após a última curva de Jerez no domingo.

Ambos se riram quando questionados sobre tácticas e estratégia para um eventual duelo na última curva.

Ambos já venceram batalhas na última curva em Jerez no passado. Basta perguntar a Gibernau e Lorenzo. O que podemos ter como certo se a luta entre Rossi e Márquez no domingo for até à curva 13, nenhum deles vai ceder.

Tags:
MotoGP, 2015, GRAN PREMIO bwin DE ESPAÑA, Valentino Rossi, Marc Marquez, Repsol Honda Team, Movistar Yamaha MotoGP

Outras actualizações que o podem interessar ›