Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Quem vai conseguir travar Lorenzo em Jerez?

Quem vai conseguir travar Lorenzo em Jerez?

Jorge Lorenzo tem estado imperial no Circuito de Jerez de la Frontera e parece que não há quem consiga travar o espanhol.

Após um arranque de época aquém do esperado, e um dos menos positivos da carreira, Jorge Lorenzo chegou a Jerez de la Frontera determinado a recolocar a luta pelo ceptro no caminho certo. E se dúvidas houvesse sobre as intenções do piloto da Movistar Yamaha, esta tarde ficaram seguramente desfeitas.

Não satisfeito com a liderança em todas as sessões de livres, Lorenzo foi demolidor na Q2. Sem nunca ter sido afastado da primeira posição o espanhol começou por rodar em 1:38,497s para depois pulverizar o anterior recorde de Marc Márquez de 2014 (1m38,210s) e registar a melhor volta de sempre de uma moto ao traçado do Sul de Espanha em 1:37,910s. O bi-Campeão do Mundo de MotoGP™ está assim em excelente posição para garantir a primeira vitória do ano.

Por isso, não é de estranhar que a questão que se coloca agora é: quem vai conseguir travar o piloto da Yamaha no domingo? E a resposta não parece ser fácil. O Campeão do Mundo em título Marc Márquez foi segundo, a 0,390s da frente, e quererá compensar de imediato o nulo da Argentina, mas com a fractura no mindinho esquerdo, contraída há uma semana em acidente de treino, não tem tarefa fácil pela frente.

O piloto da Repsol Honda ainda sofreu uma queda, felizmente sem consequências, na FP4, mas está a dar tudo o que tem. Mas pelo menos até ao momento não se está a revelar o suficiente. Ainda assim, é o único que parece conseguir acompanhar o ritmo de Lorenzo, já que o resto do pelotão está todo a mais de meio segundo.

Andrea Iannone voltou a ser o melhor dos dois representantes da Ducati Team ao garantir a segunda presença consecutiva na primeira linha da grelha com o terceiro posto. Contudo, o actual terceiro classificado da geral está, tal como o colega de equipa Andrea Dovizioso, a levar a cabo um fim‑de‑semana de altos e baixos em Jerez. O italiano apresentou até ao momento resultados tão díspares como o 12º lugar na FP1 e a liderança na FP4. Se quiser ter uma palavra a dizer na corrida de 27 voltas de domingo terá claramente de se apresentar ao nível que se apresentou neste sábado, sob pena de se ver arredado do Top 3 da geral.

Enquanto isso, Espargaró voltou a ser um nome que deu que falar, desta feita pela mão de Pol. O piloto da Monster Yamaha Tech3 foi o melhor dos dois irmãos e não só garantiu a melhor qualificação da época com a liderança da segunda linha da grelha, a 0,071s do terceiro posto, como relegou o líder da geral Valentino Rossi (Movistar Yamaha) para a quinta posição por 0,093s e Aleix (Team Suzuki Ecstar) para sexto, apenas seis milésimos de Rossi.

Margens muito curtas nesta segunda linha que deixam antever uma batalha de titãs pelas posições do pódio e, quem sabe, o regresso da Suzuki ao pódio. Certamente um duelo a seguir, se bem que é bem provável que Rossi saque um trunfo da manga para esquecer a luta por uma posição nos três primeiros e passar directamente para o combate pelo triunfo.

Mais atrás surge Cal Crutchlow. Após o regresso ao pódio na Argentina, onde foi quarto da grelha, era de esperar mais do piloto da CWM LCR Honda, mas a verdade é que não está muito longe dos três pilotos que tem pela frente na grelha.

Surpreendente foi a prestação de Andrea Dovizioso. O mais regular da época até ao momento, com três segundos lugares consecutivos, terminou a qualificação num distante oitavo lugar, a pouco mais de oito décimos de Lorenzo. Ou o italiano da Ducati Team encontra alguma coisa durante a noite e apresenta um ritmo mais forte e regular que aquele que tem demonstrado este fim‑de‑semana, ou habilita-se a perder algum terreno para Rossi na geral.

Entretanto, Yonny Hernández, que passou pela Q1 em conjunto com o colega de equipa na Pramac Ducati, superou Bradley Smith (Monster Yamaha Tech3) e o Danilo Petrucci, que tinha sido o melhor da Q1, para garantir a nona posição da grelha, enquanto Scott Redding (Estrella Galicia 0,0 Marc VDS) não conseguiu manter o nível apresentado nos livres e terminou em 12º.

A corrida de MotoGP™ tem início pelas 14 horas locais de domingo.

Tags:
MotoGP, 2015, GRAN PREMIO bwin DE ESPAÑA, Q2, Andrea Iannone, Marc Marquez, Jorge Lorenzo, Ducati Team, Repsol Honda Team, Movistar Yamaha MotoGP

Outras actualizações que o podem interessar ›