Compra de bilhetes
VideoPass purchase

KTM destaca-se no importante teste de Moto3™ em Jerez

KTM destaca-se no importante teste de Moto3™ em Jerez

A KTM deu o primeiro passo ao testar novos desenvolvimentos de chassis para tentar aproximar-se da Honda.

No primeiro teste de Moto3™ desta época, no circuito de Jerez, a KTM de fábrica deu o primeiro passo para se aproximar da Honda ao testar novo desenvolvimento de chassis.

Uma importante alteração dos regulamentos antes do início da temporada de Moto3™ fez com que os construtores fossem limitados a apenas um desenvolvimento de chassis e braço oscilante este ano, o que faz com que qualquer alteração seja permanente até depois da última corrida em Valência. Além disso, as alterações têm de ser disponibilizadas a todas as motos que o construtor tenha na grelha.

Com isto em mente, Miguel Oliveira e Brad Binder, da KTM Red Bull Ajo, bem como Romano Fenati, da SKY Racing Team VR46, tiveram grande responsabilidade sob os ombros já que foram eles que avaliaram a nova máquina. Infelizmente para eles e para o resto dos pilotos KTM, o melhoramento não foi considerado positivo, pelo que não será usado no Monster Energy Grande Prémio de França, em Le Mans.

O britânico da Leopard Racing e restantes pilotos Honda não contaram com melhorias de monta por parte do construtor nipónico, que demonstra estar muito confiante na actual prestação da moto. Isto levou a que os pilotos, incluindo Enea Bastianini, da Gresini Racing Team Moto3, e a dupla SAXOPRINT RTG, John McPhee e Alexis Masbou, tenham trabalhado nas respectivas afinações de base, nomeadamente no que respeita a suspensão, geometria e electrónica.

Mas houve outro aspecto importante no teste de hoje: a introdução de dois novos pneus para a categoria mais baixa. A Dunlop trouxe novo slick traseiro, oficiosamente denominado M1, que é uma evolução do composto médio que foi usado na corrida de domingo. A borracha foi desenhada para dar mais aderência, mas manter a durabilidade. O pneu frontal, por outro lado, apresenta um perfil diferente de 90/80 em comparação com o actual 95/75, e foi desenhado para dar mais estabilidade, melhor entrada em curva e também mais durabilidade.

Quem mais trabalho no teste para a Mahindra fora Stefano Manzi e Matteo Ferrari, da San Carlo Team Italia, que avaliaram algumas possibilidades de desenvolvimento de chassis, bem como novo sistema de escape para o construtor indiano. Já a Mapfre Team Mahindra teve menos componentes para testar e sofreu contratempo após queda inicial de Jorge Martín. Andrea Migno, da Sky Racing, bem como Alessandro Tonucci, da Outox Reset Drink Team, sofreram quedas, enquanto Jules Danilo, da Ongetta-Rivacold, teve problemas mecânicos

A maior parte da grelha esteve presente no teste, tirando o máximo partido do tempo de pista após as más condições climatéricas que se fizeram sentir nos testes de pré-época. Notáveis foram as ausências do colega de equipa de Kent, Efrén Vázquez por doença, Karel Hanika, da KTM por compromisso escolares, Livio Loi, da RW Racing GP, da Drive M7 SIC Team, de Juanfran Guevara, da Aspar devido a lesão, e também da equipa CIP.

Tags:
Moto3, 2015

Outras actualizações que o podem interessar ›

motogp.com
A acção continua em Jerez

2 anos ago

A acção continua em Jerez