Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Lorenzo confirma presença na luta pelo título

Lorenzo confirma presença na luta pelo título

O espanhol da Movistar Yamaha MotoGP conquistou a segunda vitória consecutiva e confirmou que está na luta pelo ceptro.

O domingo do Monster Energy Grande Prémio de França, em Le Mans, foi totalmente dominado pela Movistar Yamaha MotoGP, com Jorge Lorenzo e Valentino Rossi a garantirem as duas primeiras posições numa corrida onde o centro das atenções este um pouco mais atrás.

Lorenzo saltou para a frente logo após o apagar das luzes para se isolar e não mais ser importunado por qualquer outro piloto e, assim, garantir a segunda vitória consecutiva após o que foi um complicado arranque de temporada. Se dúvidas houvesse, ficou agora bem claro que o espanhol está de alma e coração na lutar pela coroa de 2015.

Atrás dele terminou o líder da geral e colga de equipa Rossi para garantir a primeira dobradinha da época da Yamaha. Mas a tarefa do italiano não foi fácil. Vindo de sétimo da grelha, Valentino contou com forte oposição na escalada rumo ao nono pódio consecutivo, primeiro com Marc Márquez pela frente e depois com Bradley Smith, Andrea Iannone e Andrea Dovizioso. A oposição que enfrentou foi tal, que só à 11ª volta chegou à terceira posição, altura em que teve então de esperar por mais duas passagens pela linha de meta até conseguir passar o compatriota Dovizioso.

Rossi ainda deu a ideia de que ia atrás do colega de equipa, mas pouco depois acabou por ficar patente que já não havia nada a fazer e cruzou a meta em segundo para manter o pleno de pódios este ano.

Entretanto, Dovizioso, que teve um fim‑de‑semana aquém do esperado em Jerez, voltou a apresentar-se a muito bom nível para fechar o pódio com a GP15 e, desta forma, colocar a Ducati Team nos três primeiros pela quinta vez este ano.

Enquanto isso, o Campeão do Mundo Márquez teve um fim‑de‑semana inesperado. Em muito melhores condições físicas que há duas semanas e depois de garantir a pole position ninguém diria que o piloto da Repsol Honda ficaria fora da luta pela vitória, quanto mais pelo pódio e logo tão cedo.

O espanhol parece ter-se debatido com problemas de travões e acabou por perder muito terreno logo nos momentos iniciais. Depois de terminar as duas primeiras voltas em quarto, Márquez ainda caiu para sexto, posição em que rodou durante a maior parte da corrida. As elevadas prestações apresentadas pelo lesionado Andrea Iannone e Bradley Smith foram dois fortes motivos para a fraca progressão de Márquez. Atrás de ambos durante muito tempo, o espanhol logrou passar o britânico da Monster Yamaha MotoGP na 23ª volta e ainda conseguiu passar o italiano da Ducati Team na mesma manobra, mas o que não esperava era a luta oferecida por Iannone.

O italiano não cedeu e durante várias voltas ofereceu um magnífico espectáculo de ultrapassagens, com incontáveis trocas de posições com Márquez, algumas delas de cortar a respiração. Contudo, Iannone, a rodar com o ombro esquerdo deslocado, acabou por ceder e teve de se contentar com a quinta posição, enquanto o britânico foi sexto e levou de vencida a luta pelo melhor lugar entre os pilotos satélite, que desta feita teve como segundo classificado o próprio colega de equipa Pol Espargaró, num distante sétimo lugar.

Também algo sozinho terminou Yonny Henández, em oitavo, com a máquina da Pramac Ducati, enquanto Maverick Viñales salvou a honra do convento da Suzuki Ecstar Team com a nona posição depois dos problemas técnicos de Aleix Espargaró. Ainda assim, a marca nipónica voltou a garantir a presença nos dez primeiros naquela que é a temporada de regresso à categoria rainha.

Nicky Hayden, da Apsar MotoGP Team, foi o melhor entre os pilotos Open. Já Dani Pedrosa, que voltou à acção após três corridas de ausência ficou-se pela 16ª posição depois de ter ser sofrido queda nos momentos iniciais da corrida.

Em termos de Campeonato, Rossi mantém a liderança com 102 pontos, agora com o colega de equipa Lorenzo em segundo e Dovizioso a descer para terceiro, à frente de Márquez e com Iannone a fechar os cinco primeiros.

Tags:
MotoGP, 2015, MONSTER ENERGY GRAND PRIX DE FRANCE, RAC, Andrea Dovizioso, Valentino Rossi, Jorge Lorenzo, Movistar Yamaha MotoGP, Ducati Team

Outras actualizações que o podem interessar ›