Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Primeira pole da carreira para Iannone e em casa

Primeira pole da carreira para Iannone e em casa

A Ducati tem estado fortíssima neste GP caseiro e Iannone confirmou o poderio da marca com a primeira pole da carreira no MotoGP™.

Um sábado surpreendente, é o mínimo que se pode dizer deste segundo dia do Grande Prémio de Itália TIM que se disputa no circuito de Mugello.

É certo que o domínio da Ducati não pode ser considerado inesperado. Não só a marca de Borgo Panigale testou no traçado antes de Le Mans, como tem dado grandes mostras de competitividade este ano, com uma pole e um total de cinco pódios, mas ver Andrea Iannone conquistar a primeira posição da grelha em casa é uma surpresa. Ainda para mais com novo recorde da pole!

O italiano, que ainda se ressente de lesão contraída no ombro antes de Le Mans, até minimizou as suas possibilidades antes do arranque deste fim‑de‑semana, mas a verdade é que é o homem do momento depois de ter assinado a volta mais rápida de sempre de uma moto ao traçado de Mugello ao rodar nuns estonteantes 1:46,489s.

Aliás, o domínio da Ducati na pista da Toscana não se está a verificar em termos de liderança das tabelas de tempos, mas também das tabelas de velocidades máximas; o construtor italiano voltou a monopolizar o registo de melhores velocidades de ponta ao fazer o pleno nas quatro primeiras posições!

Enquanto isso, Jorge Lorenzo foi o único a conseguir imiscuir-se entre os pilotos oficiais da marca transalpina. O piloto da Movistar Yamaha garantiu o segundo posto, a apenas 0,095s da frente, mas com uns ainda mais escassos 0,026s de vantagem sobre Dovizioso.

A outra surpresa do dia, associada a uma ainda maior, foi a quarta posição de Cal Crutchlow. Não que o triunfo no duelo pelo melhor lugar entre os privados seja uma estreia para o britânico este ano, mas o piloto da CWM LCR Honda acabou por ser o melhor representante da marca nipónica. E também não se pode considerar que terminar a qualificação à frente de Dani Pedrosa (Repsol Honda), que ainda parece estar longe do pleno da forma após os problemas de síndroma compatimental que o obrigaram a falhar já três corridas este ano, seja algo de inédito. A surpresa, essa sim, surge no facto do Campeão do Mundo Marc Márquez nem sequer ter logrado progredir da Q1.

O espanhol da Repsol Honda só por uma vez não tinha entrado directamente para a Q2, precisamente em Mugello, em 2013, mas na altura conseguiu progredir para garantir a pole position. Contudo, desta feita está perante uma estreia… Partir da 13ª posição da grelha é território desconhecido para Márquez e depois de um arranque de época atípico, o resultado deste sábado pode muito bem vir a revelar-se determinante nas aspirações de renovação do ceptro pela segunda vez consecutiva… Seria apenas mais uma surpresa deste GP de Itália, se bem que para isso teremos de esperar ainda um bocado, pois esta é apenas a sexta jornada da temporada.

Regredindo umas posições na ordem de partida, até à quinta posição, encontramos Aleix Espargaró. O piloto do Team Suzuki Ecstar garantiu a segunda melhor qualificação da época com a GSX-RR ao terminar a 0,365s da frente, mas não deverá ter tarefa fácil na corrida já que Michele Pirro, a fazer a primeira participação wild card do ano, fecha a segunda linha a meros 0,016s de distância.

Pedrosa viu-se relegado para a terceira linha por apenas cinco milésimos de segundo, enquanto o líder do Campeonato terá que dar o seu melhor se quiser repetir triunfos de outros tempos em Mugello. O italiano da Movistar Yamaha foi apenas oitavo, a 0,434s da pole. Os fracos resultados de Rossi na qualificação este ano têm sido quase uma imagem de marca – ainda não se estreou na primeira linha – mas isso não o impediu de ser o único com pleno de pódios até ao momento.

Maverick Viñales voltou a colocar duas GSX-RR nos dez primeiros ao qualificar-se em nono (+0,445s), com a dupla da Monster Yamaha Tech3, Pol Espargaró e Bradley Smith, e Yonny Hernández (Octo Pramac Racing) a completarem a lista dos 12 primeiros.

Estão assim lançadas as cartas para o que promete ser um Grande Prémio de Itália TIM absolutamente emocionante. Para acompanhar em directo e com todos os detalhes no motogp.com a partir das 14 horas locais de domingo.

Tags:
MotoGP, 2015, GRAN PREMIO D'ITALIA TIM, Q2, Jorge Lorenzo, Andrea Dovizioso, Andrea Iannone, Movistar Yamaha MotoGP, Ducati Team

Outras actualizações que o podem interessar ›