Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Lorenzo, homem a bater na Catalunha

Lorenzo, homem a bater na Catalunha

A questão que todos têm nos lábios antes do GP Monster Energy da Catalunha é quem poderá travar Jorge Lorenzo?

O piloto da Movistar Yamaha venceu as últimas três corridas e tem-se mostrado imbatível, se bem que actualmente ocupa a segunda posição da geral no Campeonato do Mundo de MotoGP™ a seis pontos do colega de equipa Rossi.

Lorenzo conta com três triunfos no circuito de Barcelona, palco da sétima jornada do Campeonato de MotoGP™ de 2015, e no ano passado terminou a corrida em quarto.

Rossi é o piloto mais bem sucedido em Barcelona desde que esta entrou para o Mundial em 1992, com nove vitórias em seu nome em todas as classes (1x125cc, 2x250cc, 1x500cc e 5xMotoGP), isto apesar de a última ter surgido em 2009. O italiano foi segundo no ano passado a apenas 0,5s do vencedor Marc Márquez.

Rossi ainda não falhou o pódio esta época, mas se quiser travar Lorenzo e manter a liderança no Campeonato do Mundo terá de melhorar as prestações de sábado. Rossi tem dado vantagem ao colega de equipa nas partidas para as últimas rondas devido a fracos resultados na qualificação e terá de resolver este problema se quiser conquistar o seu 10º Campeonato do Mundo este ano.

Marc Márquez, da Repsol Honda, está perante a maior crise da carreira. Um fim-de-semana para esquecer em Mugello viu-o terminar a zeros pela segunda vez este ano ao sofrer queda. O espanhol já identificou uma série de problemas com a RC213V, mas a verdade é que os rivais estão a dar passos de gigante. Márquez, vencedor no ano passado na Catalunha, espera um inversão da sorte perante os seus fãs para começar a reduzir os 49 pontos de atraso que já tem para Rossi.

Andrea Iannone, da Ducati Team, vai tentar dar continuidade à primeira pole position de MotoGP™ e ao melhor resultado da carreira (segundo) conseguidos em Mugello. I italiano teve mais duas semanas para recuperar da lesão no braço que o afectou em Itália e já venceu em Barcelona no passado, na Moto2™ em 2012.

O colega de equipa Andrea Dovizioso vai tentar recuperar depois de se ter visto forçado a desistir no GP de Itália com problemas no eixo traseiro. Ele já antes teve sucesso na Catalunha, vencendo a corrida de 250cc de 2006 e terminando em terceiro com a Tech3 Yamaha no MotoGP™ em 2012. Dovizioso terminou no pódio em quatro das seis corridas já disputadas este ano e está actualmente em terceiro da geral a 25 pontos de Rossi.

O Team Suzuki Ecstar anunciou que vai apresentar uma actualização do motor no GP da Catalunha, o que será um bónus extra para Aleix Espargaro e Maverick Viñales, já que ambos consideram ter encontrado grandes melhorias na afinação do chassis em Itália. Espargaró vai continuar a recuperar da operação aos ligamentos do polegar direito e à qual foi submetido após a grande queda que sofreu nos Livres de Le Mans, pelo que igualar o sexto lugar do ano passado seria um resultado tremendo. O colega de equipa Viñales vai tentar dar sequência ao melhor resultado da carreira de MotoGP™ conseguido em Mugello com a sétima posição. Ainda assim, o jovem piloto já terminou no pódio da Catalunha em 2011, quando foi terceiro na corrida de Moto2™.

A batalha pela liderança entre os pilotos satélite sofreu mais uma reviravolta em Itália; Cal Crutchlow, da CWM LCR Honda, sofreu queda a três voltas do final, o que permitiu ao compatriota Bradley Smith cruzar a linha em quinto e abrir uma vantagem de dez pontos na classificação geral. Crutchlow deslocou o tornozelo na queda e vai ter de passar por exame médico antes de poder correr.

Pol Espargaró reduziu o atraso para Crutchlow para apenas dois pontos ao terminar em sexto em Mugello, enquanto Scott Redding (Estrella Galicia 0,0) tem ainda de mostrar o seu verdadeiro potencial aos comandos da RC213V de fábrica depois de mais um resultado fora dos dez primeiros.

Na Open, Loris Baz (Athinà Forward Racing) reduziu a desvantagem para o líder Héctor Barberá (Avintia Racing) para apenas seis pontos depois de ter levado de vencida a corrida de Mugello. Barberá foi operado ao síndroma compartimental após o GP de Itália para aliviar os problemas no braço e não estará a 100% em Barcelona.

O Grande Prémio Monster Energy da Catalunha tem início oficial com a conferência de imprensa de pré-evento pelas 17 horas locais de quinta-feira, enquanto a primeira sessão de livres está marcada para as 9h55 de sexta-feira.

Tags:
MotoGP, 2015, GRAN PREMI MONSTER ENERGY DE CATALUNYA

Outras actualizações que o podem interessar ›