Compra de bilhetes
VideoPass purchase

GP Alemanha começou com conferência de imprensa

GP Alemanha começou com conferência de imprensa

O GoPro Motorrad Grande Prémio da Alemanha teve início esta tarde de quinta-feira com a tradicional conferência de imprensa de pré-evento.

A nona jornada do Campeonato do Mundo de MotoGP™ de 2015, o GoPro Motorrad Grande Prémio da Alemanha, teve o seu início oficial esta tarde com a conferência de imprensa de pré-evento onde os pilotos da Movistar Yamaha, Valentino Rossi e Jorge Lorenzo, Andrea Iannone, Marc Márquez, Aleix Espargaró e Stefan Bradl responderam às perguntas dos jornalistas.

Vindo de recente vitória que muito deu que falar no TT Assen, o líder do Campeonato Valentino Rossi foi o primeiro a falar confessando estar “muito contente com as oito primeiras corridas. Em especial no que respeita aos pontos.”

“Este fim‑de‑semana também será importante porque é a nona corrida e depois de domingo teremos terminado a primeira metade da temporada, pelo que é uma altura crucial para analisarmos os aspectos positivos e negativos. Também vamos ter umas férias depois desta corrida, o que é bom para todos para nos podermos concentrar na segunda parte do ano,” continuou o italiano.

“Esta pista é diferente das outras porque é muito traiçoeiras e curta; 80% das curvas são muito longas e é difícil. No ano passado foi uma má corrida para mim porque não fui suficientemente rápido na corrida já que as condições estavam muito complicadas, entre o molhado e o seco. Não estive suficientemente forte para o pódio. O tempo aqui pode mudar muito depressa, pelo que temos de estar prontos e será importante estamos concentrados na até domingo, altura após a qual vamos poder desligar um pouco.” 

Já Jorge Lorenzo, segundo da geral a 10 pontos do colega de equipa Rossi, reconheceu que Sachsenring não é uma das pistas em que é forte: “É verdade que em 12 anos de Campeonato do Mundo nunca ganhei aqui; além desta pista, só em Austin é que nunca venci. Nunca é tarde para tentar e vou dar tudo para vencer agora e no futuro. É importante começar bem logo desde a primeira sessão de treinos para ter bom ritmo e boas sensações sem problemas de maior. Em alguns sectores de Assen tivemos grandes problemas, pelo que o objectivo é começar forte e melhorar aos poucos.”

“Este ano tem sido bom. Foi uma situação complicada em Assen porque estávamos em oitavo, mas consegui resolver o problema na primeira volta e cheguei a terceiro. Tentei acompanhar os da frente, mas não consegui; nunca estivemos verdadeiramente competitivos, mas espero que aqui seja diferente,” reconheceu o espanhol.

Quem também se mostrou contente com a primeira metade do ano foi Andrea Iannone: “Está ser uma primeira metade da época muito boa e estou muito contente; só foi possível porque a GP15 melhorou muito, mas eu também em comparação com o ano passado, que foi muito difícil para mim. Agora lutamos pelos cinco primeiros. Espero conseguir mais um bom resultado antes das férias.”

“Sachsenring é uma pista muito estranha e muito curta, mas será interessante porque será a primeira vez com a GP15 e estou muito entusiasmado porque será uma surpresa. Espero que a moto seja competitiva em pista e que possamos lutar pela frente.”

Por seu lado, o Campeão do Mundo Marc Márquez revelou estar “muito confiante depois do fim‑de‑semana da Holanda; voltámos ao nosso nível. Chegámos à Alemanha, que normalmente é um bom circuito para mim e penso que podemos estar optimistas, mas nunca se sabe ao certo.”

“Vamos tentar começar com uma boa base e trabalhar a partir daí desde o início, mas é claro que será mais complicado que no ano passado. Agora temos de confirmar aqui as boas sensações que tivemos em Assen.”

Enquanto isso, Cal Crutchlow revelou que quer melhorar a prestação da sua Honda na pista germânica: “Não foi nada mau terminar em sexto em Assen depois de três más corridas. Contudo, não fiquei muito impressionado com o meu resultado e acho que devia ter terminado mais à frente, mas é bom vir para Sachsenring, uma pista de que gosto. Agora tenho um pouco mais de confiança e espero continuar a melhorar. Estou desejoso por rodar aqui com a Honda.”

Aleix Espargaró tem dado que falar com os resultados que tem conseguido com a GSX-RR do Team Suzuki Ecstar e disse: “Estou muito contente com as nossas prestações este ano; estamos com uma moto totalmente nova e não estamos muito longe dos da frente e isso não se deve apenas a sorte. Estou satisfeito com as minhas sensações nesta primeira época com a Suzuki, estamos cada vez mais perto.”

Já o Stefan Bradl explicou os motivos pelos quais não vai poder correr em casa, prova onde será substituído por Claudio Corti. “Não faz qualquer sentido tentar correr aqui. Sinto que nem sequer consigo andar com uma scooter no paddock. É o escafóide e, como todos sabem, é complicado. Fui operado na segunda-feira e todos os médicos me disseram que seria estúpido se tentasse correr. Além disso, com a sensibilidade que tenho nas mãos não tenho qualquer possibilidades de competir; tenho de recuperar. Felizmente tenho três semanas para voltar à boa forma, é o único aspecto positivo. Posso ver a corrida de fora, talvez aprenda alguma coisas.”

Tags:
MotoGP, 2015, GoPro MOTORRAD GRAND PRIX DEUTSCHLAND, Aleix Espargaro, Cal Crutchlow, Valentino Rossi, Jorge Lorenzo, Andrea Iannone, Marc Marquez, Stefan Bradl, Repsol Honda Team, Movistar Yamaha MotoGP, LCR Honda, Ducati Team, Forward Racing, Team SUZUKI ECSTAR

Outras actualizações que o podem interessar ›

motogp.com
Rabat: “Estou muito bem”

1 ano ago

Rabat: “Estou muito bem”