Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Consistência vira domínio

Consistência vira domínio

A época de 2015 da categoria mais baixa está a ser dominada por um piloto como nunca antes nos últimos dez anos.

A nona ronda do Campeonato do Mundo de Moto3™ viu Danny Kent (Leopard Racing) levar a cabo o fim‑de‑semana de maior domínio até ao momento esta época, encabeçando todas as sessões de livres com pelo menos 0,3s de vantagem. O fim‑de‑semana do GP da Alemanha foi uma boa representação de toda a época de Kent; domínio mesmo após situações complicadas em que muitos lutaram. O britânico só ficou fora do pódio por uma vez, el Le mans, quando partiu de 31º da grelha. As vitórias de Kent também evidenciam domínio, com três em cinco a serem conseguidas com mais de cinco segundos de margem sobre o rival mais próximo.

A categoria mais baixa é reconhecida pelas batalhas renhidas, com cinco pilotos a chegarem juntos à última curva na luta pela vitória. Numa classe tão disputada como esta, a consistência é por vezes a responsável pela conquista de Campeonatos, como aconteceu com Alex Márquez, em 2014, e Maverick Viñales, no ano anterior. Márquez venceu três corrida contra as seis de Miller e sagrou-se campeão; Viñales também triunfou por três vezes enquanto Luis Salom venceu em sete ocasiões e não foi além de terceiro. Em cada um dos respectivos anos o resultado parecia incerto ao cabo de nove jornadas, mas Kent parece estar totalmente certo.

Domínio é algo raro de ver num Campeonato do Mundo em que os melhores dos melhores lutam entre si e há pouco lugar para erros. Em 2015 Kent está a cometer poucos erros e mesmo quando os cometeu, como foi o caso de Le Mans ou a queda na Qualificação para o GP da Alemanha, ele respondeu praticamente como se nada tivesse acontecido. Kent foi além da consistência e está a dominar.

Cinco vitórias, três pódios e um quarto lugar são os resultados de Kent até ao momento e está a arrasar o campeonato. Nos últimos dez anos nenhum piloto na categoria mais baixa se apresentou tão forte nas nove primeiras jornadas como Kent. Em 2010, a época do título de Marc Márquez nas 125cc, o espanhol assinou cinco vitórias e dois pódios nas nove primeira corridas, mas também uma desistência nas nove primeiras corridas, mas também uma desistência e um sétimo lugar. Perto, mas não o mesmo que o presente nível de Kent. Nico Terol em 2011 também triunfou por cinco vezes nas nove primeiras corridas, mas teve dificuldades no que respeita a pódios.

É preciso remontar a 1997 para encontrar um piloto com melhor registo nas primeiras nove corridas, um piloto que dá pelo nome de Valentino Rossi que venceu sete rondas, assinou um pódio e também uma desistência. Desde 1997 Rossi venceu mais uns quantos campeonatos. Em 2015 Kent é o centro das atenções quando faltam mais nove corridas, mas tudo se apresenta promissor para o britânico conquistar o primeiro ceptro para Inglaterra desde Barry Sheene em 1977, isto enquanto último ceptro do país na categoria mais baixa remonta a 1969 com Dave Simmonds aos comandos de uma Kawasaki.

Tags:
Moto3, 2015, Danny Kent, Leopard Racing

Outras actualizações que o podem interessar ›