Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Converter agressividade em consistência

Converter agressividade em consistência

Em 2015 Zarco destaca-se como claro favorito ao ceptro da Moto2™, acabando com a reputação de piloto de muitos acidentes.

Johann Zarco (Ajo Motorsport) venceu a primeira RedBull Rookies Cup em 2007 com 57 pontos de vantagem sobre os demais, a segunda maior vantagem na história da Cup. A partir daí ele progrediu para o Campeonato de 125cc para acabar como favorito ao ceptro da Moto2™ quando a época de 2015 chega a meio. Não tem sido um caminho fácil para o piloto de Cannes; o Zarco de 2015 está drasticamente diferente do que lutou pelo ceptro das 125cc em 2011, ou até mesmo do Zarco que competiu na Moto2™ no ano passado.

Em 2011 Zarco desafiou Nico Terol aos comandos de uma Derbi no que foi o último título da história das 125cc; a batalha estendeu-se até ao final da época em Valência. Ao longo do ano foi claro que a Derbi de Zarco tinha falta de potência em comparação com a Aprilia de Terol; foram muitas as vezes em que o gaulês teve de compensar a falta de potência com agressividade. No GP da Catalunha Zarco tocou em Terol com o cotovelo e atirou-o para fora de pista à saída da última curva e a caminho da bandeira de xadrez, o que resultou numa penalização de 20 segundos para Zarco.

Mais tarde nesse ano, em Misano, a dupla voltou a defrontar-se até à linha de mete, onde, sem cotovelos, Zarco se levantou na moto e viu Terol passar. Zarco acreditava que a sua Derbi pouco potente não tinha hipóteses conte a Aprilia de Terol e as suas acções foram uma forma de protesto. Infelizmente, isto falhou e Zarco começou rapidamente a desenvolver a fama de cabeça quente, de piloto excessivamente agressivo que tinha a tendência para desistir. Este incidente em particular perseguiu Zarco durante muitos anos; foi um dos temas preferidos dos comentadores e fãs. Zarco acabaria por concluir essa época em segundo, atrás de Terol, antes de passar para a Moto2™.

Em 2012 e 2013 viram resultados mistos na Moto2™, com dois pódios em dois anos antes de passar para a Caterham Suter em 2014. O início dessa época foi desastroso, nas cinco primeiras corridas Zarco só por uma vez terminou nos pontos e a fama de piloto talentoso mas demasiado agressivo começou a surgir. A maioria das quedas que sofreu nas cinco primeiras jornadas surgiram nas primeiras voltas. Em Austin a queda surgiu apesar de ter partido da primeira linha e deveu-se simplesmente a ter sido demasiado agressivo. A temporada de 2014 melhorou para Zarco, com o gaulês a somar quatro pódios e a terminar em sexto da geral, mas uma vez mais estes incidentes haveriam de o acompanhar até ao final da época; os pilotos aprenderam a ter cuidado com ele nas primeiras voltas.

Mas em 2015 surgiu um novo Zarco, menos agressivo e com muito menos quedas; a única vez que ficou foram do pódio foi na abertura da temporada no Qatar após problema técnico. A consistência substituiu a agressividade no francês, que passou a ser capaz de manter a calma antes de atacar, se necessário fosse, nas últimas voltas. Mas foi talvez em Sachsenring que Zarco mostrou que está claramente um piloto diferente.

Xavier Simeon (Federal Oil Gresini Moto2) deu tudo para passar Zarco no GP da Alemanha, mas não conseguiu isolar-se últimas voltas. Nessas voltas finais, em particular nas última curvas, Zarco  decidiu contentar-se com a segunda posição em vez de atacar, como outros pilotos da Moto2™ demonstraram uns segundos mais tarde. Uma incrível mudança num piloto que no ano passado teria certamente tentado ganhar uma posição por dentro, independentemente do lugar que ocupasse no campeonato.

Outros factores, como suspensão, chassis e equipa também desempenham importante papel na prestação de um piloto, mas há muitos outros pilotos na Moto2™ com pacotes similares aos de Zarco e que ainda estão com dificuldades para lhe oferecer luta numa só corrida, quanto mais ao longo de toda a época. Foi principalmente a mudança do próprio Zarco que causou maior impacto na sua transformação de candidato a pódios em candidato ao título.

Tags:
Moto2, 2015, Johann Zarco, Ajo Motorsport

Outras actualizações que o podem interessar ›