Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Espargaró, Smith e Nakasuga falam das 8 Horas de Suzuka

Espargaró, Smith e Nakasuga falam das 8 Horas de Suzuka

Pol Espargaró, Bradley Smith e Katsuyuki Nakasuga juntam-se para discutirem as suas possibilidades na corrida de resistência deste ano.

Com os três a entrarem na sala para a entrevista o ambiente ganha logo outra animação. O homem responsável é Pol Espargaró. Misturando saudações nipónicas com piadas, Espargaró não demora a animar todo o espaço. Até mesmo os sempre sérios Bradley Smith e Katsuyuki Nakasuga, colegas de equipa do espanhol, não conseguem evitar o riso.

“Se pensares nisso, estes tipos são quase dez anos mais novos que eu!” diz Nakasuga. Detentor de cinco ceptros na categoria rainha do Campeonato de Velocidade do Japão e actualmente a tentar conquistar um inaudito quarto título consecutiva, Nakasuga tem 33 anos de idade. A dupla da Monster Yamaha Tech3 tem 24 anos.

“Mas não sinto a diferença de idade, de todo,” refere Nakasuga. “Planeio ter 18 anos para sempre.” Apesar de normalmente deixar transparecer a personalidade de um veterano japonês do desporto, quando rodeado por nomes como Espargaró e Smith ele parece de novo jovem e desfruta da sua companhia.

Contudo, juventude não é a única causa do espírito positivo da época. A estreia de Espargaró e Smith nas 8 Horas de Suzuka é algo que ambos esperavam há muito. Agora que estão prestes a iniciar a corrida mostram-se muito entusiasmados e não o conseguem conter. “Quando soube que podia participar nas 8 Horas o meu irmão [piloto de MotoGP™ Aleix Espargaró] ficou cheio de inveja,” disse Espargaró.

Smith também está muito entusiasmado. “Alguns dos meus amigos pilotos já competiram nas 8 Horas. Disseram-me que muitos fãs vão ao circuito e que a atmosfera é muito boa. Que as 8 Horas são fantásticas! Após dois anos como piloto Yamaha pedi-lhes para me deixarem participar e este ano o meu sonho concretizou-se. Foi uma sensação muito especial quando pude finalmente rodar no Circuito de Suzuka pela primeira vez.”

O potencial da totalmente nova YZF-R1 com que vão competir também está a causar expectativa. Para o candidato ao título do Campeonato do Japão, Nakasuga, “o potencial é já claramente muito elevado, tendo em conta os resultados nas corridas do Campeonato já disputadas. Ainda é uma moto nova e uma corrida de resistência desta distância é território desconhecido, mas sinto-me muito confiante, acho que esta moto a pode fazer em boa posição.”

“É como rodar com uma máquina de MotoG!” diz Espargaró entusiasmado. “Podes entrar na curva muito rápido e com muita confiança na frente. O caracter fiável da moto vem directamente da YZR-M1. A rapidez do comportamento é fantástica. Em Suzuka há algumas chicanes muito apertadas que exigem rápida mudança de direcção e a R1 faz isso muito bem.”

Smith também se mostrou impressionado com a YZF-R1. “Parte do teste foi feito em condições de chuva, mas consegui rodar com muita confiança. A electrónica de R1 tem muito em comum com a YZR-M1 do MotoGP, pelo que a sensação do controlo de tracção é muito semelhante. Graças as isso, a minha confiança foi elevada desde o início.”
 of the test was done in wet conditions, but I was ab

As muito antecipadas 8 Horas de Suzuka e o forte potencial da YZF-R1 não são as únicas coisas que estão a motivar os pilotos. A atmosfera da equipa também está a dar uma boa ajuda. A formação é composta por pessoal com experiência no Campeonato de Velocidade do Japão, um Campeão do Japão e dois pilotos de MotoGP numa parceria formidável.

“Já trabalhei em conjunto com o Pol e o Bradley em testes de MotoGP, pelo que os conheço bem e sei o que requerem das suas máquinas. Nos testes das 8 Horas de Suzuka que já fizemos adaptaram-se muito bem e conseguiram estabelecer voltas rápidas em muito pouco tempo. Os pilotos de MotoGP estão realmente a outro nível,” reconhece Nakasuga. Mas Espargaró não perde tempo também para elogiar o ás nipónico. “Não, não, a velocidade do Nakasuga na chicane é incrível! Ele foi mesmo uma surpresa. Ele conhece a R1 melhor que ninguém, mas o mais importante é que é um campeão! É como um professor para nós. Tê-lo na equipa é uma grande ajuda e estou mesmo muito grato.” – Uma opinião largamente partilhada por Smith.

Tags:
MotoGP, 2015, Pol Espargaro, Bradley Smith, Monster Yamaha Tech 3

Outras actualizações que o podem interessar ›

motogp.com
O toque de Ajo

2 anos ago

O toque de Ajo