Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Entrevista Zarco: “Vou continuar a lutar por vitórias”

Entrevista Zarco: “Vou continuar a lutar por vitórias”

Johann Zarco, o líder isolado do Mundial de Moto2™, fala da época até ao momento e das ambições para o resto do ano.

Zarco está a levar a cabo a melhor temporada da carreira em 2015. O piloto da Ajo Motorsport é o líder da Moto2™ com 65 pontos de vantagem sobre o rival mais próximo e soma já oito pódios em nove possíveis, três deles a representarem vitórias.

A meio da quarta época na categoria intermédia o gaulês tem já uma mão no ceptro da Moto2™. Apesar da grande vantagem pontual, o piloto de Cannes mantém-se cauteloso e diz que vai continuar a lutar por vitórias – tal como fez na primeira metade do ano.

Estás surpreso com a grande época que estás a ter?
“Não posso dizer que esteja surpreso, mas estou contente porque cheguei à paragem de Verão com uma vantagem de 65 pontos e isso é incrível. Além do mais, na última corrida tive alguma sorte e o Tito Rabat caiu na última volta. Agora é altura de desfrutar sem pensarmos que todo o trabalho está feito, porque não está. Ainda há um longo caminho pela frente e tudo pode acontecer.”

O que sentes depois de terminada a primeira metade da época?
“Estou muito contente com a prestação da moto. Tenho sensações muito boas e a equipa melhorou muito. Deram-me uma boa moto, ajudaram-me sempre a lutar pelas vitórias e isso é muito importante quando se está a lutar pelo título mundial. Gostava de manter este nível na segunda metade da época. Estou pronto para continuar a somar vitórias e bons resultados.”

Qual foi a tua melhor prestação nos nove primeiros GPs?
“Na primeira metade consegui três vitórias, mas recordo em particular a corrida de Jerez em que parti de nono e consegui terminar em segundo – foi como uma vitória. Foi muito emocionante. Também consegui vencer na Argentina, Catalunha e Assen, mas não posso dizer qual foi a melhor porque tive grandes sensações em todas elas. A primeira metade da temporada foi espectacular e temos de continuar a trabalhar para mantermos o mesmo nível.”

Agradeces sempre à equipa por te dar uma moto competitiva em pistas onde antes tiveste dificuldades. Que ajuda te tem dado a equipa?
“Uso sempre a minha experiência e eles dão-me o prazer de rodar com uma moto em que me sinto muito seguro e confiante para puxar. No ano passado aprendi muito e este ano estou a desfrutar das coisas. Isso é fantástico. O meu director desportivo, o Aki Ajo, conhece muito bem o campeonato e está sempre presente para me dar bons conselhos. Tenho muito contente com ele e tento sempre ouvir o que diz. Tenho boa relação com a equipa e sinto que isso me ajuda muito. Por este motivo, insisto sempre em sublinhar o importante papel que têm.”

Somaste oito pódios em novo possíveis. Só um erro mecânico te deixou fora do pódio. Há algo que possas melhorar na segunda metade do ano?
“Vou tentar ser mais rápido. Geralmente não penso muito no que pode ser melhorado, mas nesta situação a parte mais importante do meu trabalho é manter a calma. Vou tentar nunca estar nervoso e manter a calma. É algo em que estou a trabalhar todos os dias.”

Estás a nove corridas do final do ano. Achas que é cedo para começar a pensar no ceptro e rodar à defesa?
“O objectivo continua a ser vencer. Uma mentalidade vencedora é muito importante se queres fazer um bom trabalho durante o fim‑de‑semana e estar pronto para a corrida. É claro que temos de ser inteligentes nas corridas que ainda temos pela frente e tentar não cometer erros, nem cair. Vou continuar a lutar por vitórias e vou ter de pensar no ceptro sem correr demasiados riscos e controlar a situação. Podes pensar no Campeonato do Mundo mais perto do final da época, mas não no início da segunda metade.”

E em relação aos circuitos da segunda metade do ano?
“Vamos regressar ao trabalho em Indianápolis, um traçado onde não costumo ter bons resultados – apesar de pensar que este ano me poderei dar bem com esta moto. Depois vamos para Brno – uma pista que espectacular. Seguem-se Silverstone e Misano, de que gosto muito. Penso que posso estar mais forte que os meus rivais nas próximas corridas.”

Como imaginas a segunda metade da temporada?
“Vou tentar manter, ou aumentar, a vantagem o máximo possível. Tenho de manter a calma e não ficar nervoso. Não posso pensar que está tudo feito porque ainda há muito trabalho pela frente e os outros não me vão deixar fugir, pelo que tenho de ter cuidado.”

Que planos tens para a paragem de Verão?
“Não vou ter muito tempo para descansar. Na primeira semana estive com a família. Nos últimos dias estou a acompanhar o filho do meu manager no Campeonato da Catalunha para tentar ajudá-lo da forma que puder – tal como o pai dele está a fazer comigo. Na próxima semana voltou à moto e aos treinos, não pára.”

Tags:
Moto2, 2015, Johann Zarco, Ajo Motorsport

Outras actualizações que o podem interessar ›

motogp.com
O toque de Ajo

2 anos ago

O toque de Ajo