Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Lorenzo ao ataque em Indinápolis

Lorenzo ao ataque em Indinápolis

Jorge Lorenzo começa forte em Indy, à frente de Márquez e Dovizioso com Rossi em décimo.

Jorge Lorenzo, da Movistar Yamaha, entrou ao ataque no Red Bull Grande Prémio de Indianápolis e apesar da pista ter fama de ser mais favorável à Honda, a verdade é que o espanhol da marca dos três diapasões foi o mais forte nas duas sessões de livres.

Depois de ter rodado em 1:33,654s de manhã, Lorenzo retirou oito décimos à marca pessoal para liderar o treino da tarde com 1:32,860s. Contudo, a vantagem foi muito escassa já que o Campeão do Mundo Marc Márquez ficou colado ao compatriota a apenas 0,003s. O piloto da Repsol Honda também já tinha sido segundo durante a manhã, mas dessa feita a uns algo mais distantes 0,093s. Marcas muito curtas que deixam antever luta muito renhida entre ambos.

Enquanto isso, Andrea Dovizioso apresentou-se como um homem novo após a paragem de Verão. O italiano da Ducati Team foi terceiro durante a manhã e, tal como os dois primeiros, repetiu a posição durante a tarde depois de retirar sete décimos à marca pessoal. Dovizioso terminou a 0,295s da frente e foi o primeiro a rodar já no segundo 33.

Muito positiva foi a prestação vespertina de Andrea Iannone. O actual terceiro classificado da geral melhorou 1,2 segundos de um treino para o outro, o que se traduziu num salto da sexta posição para a quarta na tabela de tempos, a 0,306s da pole provisória.

Entretanto, Cal Crutchlow foi o melhor piloto satélite. O britânico da CWM LCR Honda foi quinto na tabela de tempos combinados, a 0,326s de Lorenzo, isto depois de ter começado o dia na sétima posição na FP1.

Logo atrás de Crutchlow ficou o espanhol Pol Espargaró. O piloto da Monster Yamaha Tech3, que anunciou hoje a renovação de contrato com a formação gaulesa para 2016, foi sexto (+0,502s) depois de garantir mais de um segundo de melhoria na prestação pessoal, isto apesar de aparatosa queda.

Espargaró superou Dani Pedrosa (Repsol Honda, +0,517s), Scott Redding (Estrella Galicia 0,0 Marc VDS, +0,583s) e o colega de equipa Bradley Smith, que foi nono, a 0,614s da frente.

Aquém do esperado ficou o líder do Campeonato do Mundo de MotoGP. Valentino Rossi não conseguiu melhor que o décimo tempo com a M1 da Movistar Yamaha. O italiano até tinha começado o dia com o quinto registo, e logrou melhorar a marca pessoal durante a tarde, mas não o bastante e acabou por se ver superado por vários rivais.

Atrás dele, e de momento sem acesso directo à decisiva Q2, estão os pilotos da Octo Pramac Racing, Danilo Petrucci (+0,903s) e Yonny Hernández (+1,074s) em 11º e 12º, respectivamente.

Veja os resultados combinados do primeiro dia de acção do MotoGP™ em Indianápolis.

Tags:
MotoGP, 2015, RED BULL INDIANAPOLIS GRAND PRIX, FP2

Outras actualizações que o podem interessar ›