Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Lorenzo lidera sexta-feira com recorde

Lorenzo lidera sexta-feira com recorde

Lorenzo usou aletas aerodinâmicas na M1 para assinar o tempo mais rápido de sempre de uma moto em Misano, à frente de Márquez e Pedrosa.

Depois de um resultado aquém do esperado em Silverstone, Jorge Lorenzo regressou à acção determinado em refazer a mão e recuperar o terreno perdido para o colega de equipa e líder da classificação Valentino Rossi.

É certo que o espanhol da Movistar Yamaha MotoGP não foi o mais rápido da manhã, deixando-se bater pelo bi-Campeão do Mundo Marc Márquez, mas Lorenzo foi alucinante durante a FP2 do Grande Prémio TIM de São Marino e da Riviera de Rimini. Com novas aletas aerodinâmicas montadas na sua YZR-M1, o espanhol voou literalmente para aquela que foi a melhor volta de sempre de uma moto ao circuito de Misano. O maiorquino retirou seis décimos à melhor marca pessoal e parou o cronómetro em 1:33,422s, deixando muito claro porque motivo é um dos pilotos mais bem sucedidos no traçado da Costa do Adriático e que quer continuar assim.

Atrás dele, e aparentemente o único com ritmo capaz de o travar, está Marc Márquez. O espanhol da Repsol Honda, que sofreu queda em Silverstone e está agora em situação mais difícil no que respeita à luta pelo título, também aumentou o ritmo durante a tarde, mas acabou por ficar a 0,053s de Lorenzo.

O terceiro melhor do dia foi Dani Pedrosa. O piloto da Repsol Honda tinha começado a jornada de trabalho com a terceira marca, mas aumentou o ritmo em 0,7s durante a tarde para terminar na terceira posição, mas já a 0,334s da P1, sendo o primeiro a rodar no segundo 33.

Enquanto isso, a defender a honra da casa, surge Andrea Dovizioso. Ainda com o pódio de Silverstone fresco na memória, o homem da Ducati Team mostrou que o seu ressurgimento na última jornada pode não ser obra do acaso. É certo que Misano é um traçado onde ele e a formação de fábrica da Ducati levam a cabo vários testes, mas é também certo que Dovi melhorou oito décimos de segundo para terminar o dia em quarto da geral.

Quem também melhorou de forma significativa da manhã para a tarde foi o grande herói local. Valentino Rossi, que conta com forte apoio, não vivesse ele a meros 10 km do traçado, começou por ser sexto na FP1 e, tal como Dovizioso, melhorou uma posição na geral durante a tarde ao retirar seis décimos à marca pessoal para rodar a 0,598s do colega de equipa. Rossi terá agora de encontrar forma de ser ainda mais rápido caso queira assinar nova vitória em casa.

Atrás dele ficou a terceira Yamaha da tabela. Pol Espargaró, da Monster Yamaha Tech3, voltou a ser o melhor entre os pilotos satélite ao rodar a 0,681s da frente, mas não tem tarefa fácil pela frente. O também italiano Danilo Petrucci, que se estreou no pódio em Silverstone há duas semanas com o segundo posto, foi o que mais melhorou entre os dez primeiros. Depois de ter terminado a FP1 em 13º, o piloto da Octo Pramac Racing terminou o dia em sétimo, após retirar 1,2s à melhor marca pessoal para ficar a apenas 0,001s de Espargaró.

Em oitavo ficou, precisamente, o colega de equipa de Pol, Bradley Smith, já a 0,742s da P1, enquanto Michele Pirro, o wildcard da Ducati Team que foi segundo de manhã, terminou a jornada da trabalho em nono (+0,803s), com Cal Crutchlow (LCR Honda) a completar o Top 10, a 0,914s.

Quem tem agora de melhorar o andamento na decisiva FP3 da manhã de sábado para terem entrada directa na Q2 são pilotos como Scott Redding (Estrella Galicia 0,0 Marc VDS), Aleix Espargaró (Team Suzuki Ecstar), Andrea Iannone (Ducati Team) e Maverick Viñales (Team Suzuki Ecstar), 11º a 14º, respectivamente.

Resultados da FP2 de MotoGP™ e resultados combinados do primeiro dia de acção da categoria rainha em Misano.

Tags:
MotoGP, 2015, GRAN PREMIO TIM DI SAN MARINO E DELLA RIVIERA DI RIMINI, FP2, Jorge Lorenzo, Dani Pedrosa, Marc Marquez, Movistar Yamaha MotoGP

Acompanhe a história ›

Outras actualizações que o podem interessar ›