Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Rabat vai tentar correr com antebraço partido

Rabat vai tentar correr com antebraço partido

Tito Rabat chega ao Grande Prémio do Japão deste fim-de-semana determinado em correr, apesar de ter fracturado o rádio do braço esquerdo.

Tito Rabat vai para Motegi determinado a correr no Grande Prémio do Japão deste fim-de-semana, apesar de ter fracturado o rádio do braço esquerdo numa queda na segunda-feira, em Almeria, enquanto treinava. A queda que provocou a lesão aconteceu na chicane de Almeria.

O actual Campeão do Mundo foi inicialmente examinado pelo pessoal médico do circuito, antes de ser transportado para a Clinica Mediterráneo, em Almeria.
Depois consultar o Dr. Angel Charte, em Barcelona, os médicos no hospital operaram-no para estabilizar a fractura com uma placa de metal. A cirurgia foi um sucesso e Rabat vai agora para o Japão determinado em correr este fim-de-semana, apesar da sua participação só será confirmada depois dos exames médicos que irá realizar quando chegar a Motegi.

Tito Rabat: “A mota cortou a chicane e eu tive uma grande queda. Não tenho ainda certeza do que provocou a queda e ainda não consegui verificar a mota. Uma vez mais os marshals e o pessoal médico em Almeria foram fantásticos ao tratar de mim. Imobilizaram o meu braço esquerdo na pista e, menos de uma hora depois da queda, já estava no hospital. Os médicos em Almeria falaram com os meus médicos em Barcelona e decidiram que a melhor solução era operar-me para estabilizar a fractura. A cirurgia de ontem à noite correu bem e esta manhã estou mais confiante do que nunca de que vou conseguir correr este fim-de-semana no Japão”.

Michael Bartholemy: “Com três corridas em outros tantos fins-de-semana à nossa frente, a lesão do Tito não podia ter acontecido em pior altura. A fractura pode ser pequena, mas ele não vai ter tempo para recuperar completamente até regressar à Europa no final do mês. Vão ser três semanas duras, mas o Tito já mostrou no início da época, em Sachsenring, que não é novidade para ele correr lesionado e não tem grande impacto na sua prestação. O que é claro é que temos de rever os métodos de treino do Tito. É importante para um piloto treinar, mas precisamos de minimizar os riscos ao máximo no futuro”.

Tags:
Moto2, 2015, MOTUL GRAND PRIX OF JAPAN, Tito Rabat, EG 0,0 Marc VDS

Acompanhe a história ›

Outras actualizações que o podem interessar ›

motogp.com
Zarco volta a tentar no Japão

2 anos ago

Zarco volta a tentar no Japão