Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Espectacular vitória de Márquez em corrida do ano

Espectacular vitória de Márquez em corrida do ano

Marc Márquez venceu uma das mais dramáticas corridas de MotoGP™ de sempre com os rivais Lorenzo e Rossi a terminarem em 2º e 4º.

Foi com emoções muito fortes e uma corrida imprópria para cardíacos que teve lugar este domingo a 16ª jornada do Campeonato do Mundo de MotoGP™, o Pramac Grande Prémio da Austrália, com Marc Márquez (Repsol Honda Team) a estrear-se no pódio de Phillip Island com vitória, seguido de Jorge Lorenzo (Movistar Yamaha MotoGP) e Andrea Iannone (Ducati Team).

Atrás deles, o líder do campeonato Valentino Rossi (Movistar Yamaha MotoGP), Dani Pedrosa (Repsol Honda Team) e o estreante Maverick Viñales (Team Suzuki Ecstar MotoGP) a completarem a lista dos seis primeiros, enquanto Cal Crutchlow (LCR Honda), os irmãos Pol Espargaró (Monster Yamaha Tech 3) e Aleix Espargaró (Team Suzuki Ecstar MotoGP) e Bradley Smith (Monster Yamaha Tech 3) foram os restantes nomes do Top 10.

Quando as luzes se apagaram foi Iannone quem se impôs, com Lorenzo, Márquez, Pedrosa e Crutchlow a seguirem atrás, mas pouco depois surgiu a primeira de muitas ultrapassagens, com Lorenzo a superar o italiano da Ducati enquanto Rossi era sexto. 

Momentos mais tarde, já com Iannone de novo à cabeça do pelotão, o protagonismo era momentaneamente de uma gaivota, que batia na carenagem da GP15 de Iannone. O italiano acabou por perder a liderança metros à frente para Lorenzo enquanto a Ducati ficava com marcas que só seria vistas em detalhe já no Parque Fechado. Enquanto isso, Viñales fazia a então volta mais rápida para se aproximar do grupo da frente.

Com a luta entre Lorenzo e Iannone a prosseguir de forma incessante na frente da corrida, Rossi continuava a recuperação para superar Crutchlow e Pedrosa para chegar ao quarto posto, atrás de Iannone, Lorenzo e Márquez.

Pouco depois Iannone via-se superado por Rossi e Crutchlow, com o líder do Campeonato a passar a rodar na terceira posição e na roda de Márquez enquanto Lorenzo tentava, a todo custo, ganhar alguma vantagem, mas tal não aconteceu, com Rossi a ganhar mais uma posição e a colar-se a Lorenzo.

O ataque do número 46 acabou por levar Lorenzo a fugir e garantir uma margem de um segundo, com Rossi, Iannone, Márquez, Pedrosa, que nesta jornada esteve aquém do ritmo apresentado nas duas anteriores, Crutchlow e até mesmo Viñales a lutarem entre si pela segunda posição.

Volvidas 11 das 27 voltas da prova Lorenzo seguia na frente com sete décimos de segundo de vantagem sobre Márquez, Rossi e Iannone, que tinham então conseguido escassa margem sobre Pedrosa, Crutchlow e Viñales. Nicky Hayden (Aspar MotoGP Team), que já anunciou a partida para o WorldSBK após o final da época, acabava por desistir nesta altura, a mesma em que Márquez aproveitava para tentar fugir e ir em busca da roda de Lorenzo.

Passado o meio da corrida Márquez estava já só a três décimos de Lorenzo e Iannone tinha relegado Rossi para quarto.

A dez voltas do final Márquez impunha-se a Lorenzo para ascender a primeira, isto enquanto o homem da Yamaha via no painel de boxes que Rossi era quarto.

Os quatro primeiros voltariam ainda a unir-se num só grupo, com Iannone a tentar passar Lorenzo, mas com este a resistir. Alias, o piloto da Yamaha haveria mesmo de ainda voltar à liderança da corrida por troca com Márquez para voltar a escapar enquanto Rossi batia Iannone para subir de novo a terceiro. Contudo, o compatriota voltou a superar “The Doctor” graças à potência da Ducati. Ainda assim, Rossi não se resignava.

A três voltas do final a liderança estava ainda nas mãos de Lorenzo com meio segundo de vantagem sobre Márquez, que por esta altura se via envolvido em fortíssima luta com Iannone e Rossi.

Na última volta Márquez passou Lorenzo para assinar a 50ª vitória da carreira, à frente de Lorenzo enquanto atrás destes Iannone acabava por se impor a Rossi, que assim foi quarto e ficou fora do pódio apenas pela segunda vez esta temporada.

No que toca à Open, a vitória foi para o piloto da casa Jack Miller (LCR Honda), que terminou na 15ª posição e somou um ponto.

Em termos de Campeonato, Rossi segue na frente com 296 pontos, mais 11 que Lorenzo e com Márquez em terceiro, com 223. O desfecho da corrida representou também a conquista do título de Campeã do Mundo de Construtores por parte da Yamaha.

Resultado da Corrida de MotoGP™; classificação do Campeonato do Mundo.

Tags:
MotoGP, 2015, PRAMAC AUSTRALIAN MOTORCYCLE GRAND PRIX, RAC, Jorge Lorenzo, Andrea Iannone, Marc Marquez, Repsol Honda Team

Outras actualizações que o podem interessar ›