Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Rossi e Lorenzo preparam-se para a penúltima batalha

Rossi e Lorenzo preparam-se para a penúltima batalha

Valentino Rossi mantém curta margem de 11 pontos sobre Jorge Lorenzo antes do Shell Grande Prémio da Malásia de MotoGP™.

O GP da Austrália vai para a história como um dos mais espectaculares da história do Campeonato do Mundo. Márquez assinou a 50ª vitória da carreira após fantástica última volta; Lorenzo reduziu o atraso para Rossi na geral por sete pontos, enquanto Andrea Iannone voltou ao pódio. Se tal não fosse bastante, a prova foi palco de 57 ultrapassagens entre os quatro primeiros no que foi uma impressionante demonstração de pilotagem ao longo de toda a corrida.

Agora é altura das atenções se virarem para a última corrida do périplo pelo Extremo Oriente que tem lugar no Circuito Internacional de Sepang, que é palco de Grandes Prémios desde 1999 sem nunca ter falhado a presença no calendário desde então.

No ano passado a vitória foi para Marc Márquez à frente de Rossi e com Lorenzo a completar o pódio. A repetir-se este ano e Rossi deixaria a Malásia com 15 pontos de vantagem para enfrentar a última corrida do ano em Valência. Mas o italiano também pode sair de Sepang já com o ceptro de Campeão do Mundo, isto se conseguir somar mais 15 pontos que Lorenzo. Para tal, Rossi teria de vencer e Lorenzo ser no máximo sexto, ou Rossi teria de ser segundo e Lorenzo terminar fora dos dez primeiros. Mas não é só, Rossi pode ainda chegar à coroa com um terceiro lugar caso Lorenzo some apenas um ponto.

Rossi conta com soberbo conjunto de resultados em Sepang. O italiano venceu seis corridas na categoria rainha, mas a última foi em 2010, se bem que Rossi sabe que pode ser segundo atrás de Lorenzo nas duas últimas jornadas e mesmo assim acabar como campeão.

Lorenzo terminou sempre no pódio em Sepang nas últimas quatro corridas que começou, mas não vencer desde 2006, nas 250cc. O espanhol espera voltar a sentir o sabor do triunfo na Malásia, o que seria uma estreia na carreira de MotoGP™.

Enquanto isso, a vitória de Márquez, da Repsol Honda, no ano passado foi a primeira desde 2010 nas 125cc. O espanhol foi segundo na época de estreia e estará motivado com o 50º triunfo na carreira conquistado em Phillip Island no passado domingo, além disso a marca venceu as últimas três corridas no traçado.

O colega de equipa de Márquez, Dani Pedrosa, venceu as corridas de 2012 e 2013 em Sepang, mas caiu duas vezes na corrida do ano passado e viu-se forçado a desistir. A primeira surgiu quando lutava pela liderança com Lorenzo no início da corrida e a segunda depois de ter recuperado de último para 11º. O espanhol vai também estar de olho na luta pela quinta posição do campeonato já que conta agora com uma vantagem de sete pontos sobre Bradley Smith, em sexto.
 
Iannone, da Ducati Team, ainda não somou pontos em Sepang na categoria rainha depois de ter falhado a corrida do ano passado devido a lesão e de ter sido forçado a desistir em 2013. O italiano terminou no pódio na pista na Moto2™, em 2010, quando foi terceiro. Iannone tem agora 23 pontos de vantagem sobre Pedrosa na geral e fará tudo para garantir o quarto posto da geral nas duas últimas corridas do ano. Já o colega de equipa Dovizioso foi 13º em Phillip Island, o pior resultado da época. Ele espera recuperar em Sepang, onde foi oitavo no ano passado, mas já conquistou dois pódios no circuito em 2008 (2º) e 2010 (3º).

Maverick Viñales, do Team Suzuki Ecstar, igualou o melhor resultado da época ao ser sexto na Austrália. No ano passado venceu a corrida de Moto2™ em Sepang e também em 2011, nas 125cc. O colega de equipa Aleix Espargaró sofreu queda no ano passado após toque em Álvaro Bautista e o melhor resultado que tem no circuito é o oitavo lugar de 2012.

Bradley Smith (Monster Yamaha Tech3, 158pts) conta com 51 pontos de vantagem sobre Cal Crutchlow (LCR Honda, 107pts) na luta já acabada pela glória entre os pilotos Satélite. Danilo Petrucci (Octo Pramac Racing, 97pts) está a mais dez pontos de Crutchlow, mas com apenas um de vantagem sobre Pol Espargaró (96pts). Na Open Héctor Barberá (Avintia Racing, 30pts) lidera com dois pontos de margem sobre Loris Baz (Forward Racing, 28pts) depois de ambos terem ficado a zeros em Phillip Island. Jack Miller (LCR Honda, 17pts) passou para terceiro, com mais um ponto que Nicky Hayden (Aspar MotoGP Team, 16pts) depois de ter terminado em 15º e vencido a categoria na Austrália.
 
O Shell Grande Prémio da Malásia tem início com a Conferência de Imprensa oficial pelas 17 horas locais de quinta-feira, enquanto a acção em pista arranca com os treinos livres para toda as classes a partir das 9 horas locais de sexta-feira. Vê aqui o programa completo.

Tags:
MotoGP, 2015, SHELL MALAYSIA MOTORCYCLE GRAND PRIX

Outras actualizações que o podem interessar ›