Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Q&A com Shuhei Nakamoto

Q&A com Shuhei Nakamoto

Shuhei Nakamoto, Vice-Presidente Executivo da HRC, partilha o que pensa dos recentes eventos e antevê Valência.

A Honda Racing Corporation conversou com Shuhei Nakamoto, o Vice-Presidente Executivo da marca, para discutir o incidente de Sepang com base nos factos. Com isto esperam colocar ponto final nas suposições e  especulação e regressar à preparação para a ronda de Valência.


“Antes de mais, gostaríamos de afirmar que acreditamos ser muito importante falar sobre os factos, não sobre suposições. Um facto é um facto e tem apenas uma interpretação. Suposições podem ser apresentadas de diferentes formas, dependendo do lado em que se está. Para bem do nosso desporto, gostaríamos que todos considerassem os factos que ocorreram e estes são claramente os seguintes:

– O Marc Márquez venceu o GP da Austrália, ultrapassando o Jorge Lorenzo na última volta, tirando-lhe assim cinco pontos no Campeonato.

– Na quinta-feira antes do GP da Malásia, na Conferência de Imprensa de Pré-Evento, o Valentino Rossi acusou o Marc de correr contra ele em Phillip Island para ajudar o Jorge Lorenzo.

– No GP da Malásia o Rossi empurrou o Marc intencionalmente para fora da trajectória, o que o fez cair. A Direcção de Corrida penalizou-ou por esta acção, sendo depois confirmado pela FIM.

Na verdade, os tópicos acima expostos são os únicos factos que podemos considerar e comentar, qualquer outra discussão seria baseada em suposições. Falar de suposições aumentaria apenas a atmosfera negativa que estamos a enfrentar neste momento, mas não altera a realidade do que aconteceu.”

Qual é a sua opinião sobre a actual situação após o GP da Malásia?
“Nós, na HRC lamentamos muito que esta situação tenha sido criada. Primeiro, gostaríamos de sublinhas que o Marc foi alvo de uma acusação sem provas, depois da da corrida de Phillip Island. Claramente não há fundamentos para apoiarem a ideia que ele queria ajudar qualquer piloto na luta pelo Campeonato, considerando que ele lutou pela vitória e consegui-o. Depois de nova revisão das imagens vê-se claramente o Valentino e o Marc a cumprimentarem-se após a bandeira de xadrez na Austrália, reconhecendo que foi uma grande e justa batalha.”

Acredita que a batalha no GP da Malásia entre o Marc e o Valentino é resultado da acusação do Valentino?
“Pensamos sinceramente que não. Todos sabemos que o Marc corre sempre a 100%, é um dos motivos pelo qual todos os adoramos e pelo qual tem tantos fãs em todo o mundo. O Marc puxa sempre ao máximo para conseguir o melhor resultado possível. Ele teve grandes batalhas na sua carreira com muitos pilotos e ninguém se queixou disso. Na Malásia sabemos que o Marc estava a lutar no início da corrida com o depósito cheio, como aconteceu várias vezes este ano. Em Sepang ele também cometeu um erro no início da corrida que permitiu a passagem do Jorge. Depois o Valentino chegou e começaram a lutar pelo terceiro lugar. As ultrapassagens foram extremas, mas seguras, por parte de ambos os pilotos. Dois dos maiores campeões que vimos em luta em pista.”

É possível que o Marc ter travado o Valentino naquelas voltas?
“Os tempos por volta que estavam a fazer era muito rápidos, mostrando claramente que não havia intenção do Marc abrandar o Valentino. Além disso, depois do Marc ter caído o Valentino ficou com pista aberta e os tempos dele não melhoraram. Acreditamos que estavam os dois a puxar ao máximo. Ambos queriam o terceiro lugar e tentar apanhar o Dani e o Jorge, mas é claro que esta luta abriu um espaço para os dois primeiros. As corridas são assim e quando se tem dois talentos como o Marc e o Valentino vemos as magníficas corridas que já vimos.”

Acredita que o Valentino deu um pontapé na moto do Marc?
“É claro que o Valentino empurrou intencionalmente o Marc para fora da pista, o que está fora das regras, pelo que o Marc não teve outra hipótese que não alargar a trajectória. Os dados da moto do Marc mostram que mesmo assim ele estava a levantar a moto e a tentar evitar o contacto com o Valentino; mas a maneta do travão frontal recebeu um impacto repentino que bloqueou a roda frontal, motivo pelo qual caiu. Acreditamos que esta pressão é resultado do pontapé do Valentino. Os dados recolhidos da moto do Marc estão disponíveis para consulta por parte de qualquer pessoa da Dorna, FIM ou da imprensa.”

Acredita que o Marc está a dizer a verdade quando afirma que não tentou travar o Valentino em Sepang?
“Conheço bem o Marc. É uma boa pessoa, com valores fortes e honestos. O Marc estava apenas a tentar defender a posição, como qualquer outro faria, e acredito nele a 100%.”

Qual a sua posição sobre a resposta da Direcção de Corrida?
“Respeitamos a decisão da Direcção de Corrida e não queremos julgar se a penalização que atribuíram está, ou não, correcta. Contudo, acreditamos que houve provas suficientes para lhes permitir tomarem uma decisão durante a corrida; não era necessário esperar até ao final.”

O que pensa do apelo do Valentino ao Tribunal Arbitral do Desporto contra as decisões da Direcção de Corrida e da FIM?
“Está no seu direito. Vamos respeitar a decisão do Tribunal.”

Há quem diga que é injusto o Marc lutar com o Valentino, o Marc não está a lutar pelo Campeonato e o Valentino está.
“Isto são corridas! Não houve comentários nem preocupações depois do Dani ter lutado com o Valentino em Aragão e o ter batido, e também não houve em Phillip Island com o Iannone – ninguém acusou o Andrea de tentar ajudar um piloto mais que outro. Tem sido uma época difícil e em Sepang o Marc queria apenas o melhor resultado possível para ele e para a equipa; não é da natureza dele ficar-se pelo quarto lugar quando pode lutar pelo terceiro. Também devemos olhar para Motegi em 2010 quando o Valentino estava fora da corrida pelo ceptro, mas teve uma grande luta com o colega e equipa Jorge. Depois da corrida, quando o Jorge se queixou pelo facto do Valentino ter sido demasiado agressivo e sem motivo porque já tinha perdido o Campeonato, o Valentino comentou ‘Eu perguntei à Yamaha o que esperava de mim, que terminasse atrás? Se fosse isso ficava em casa.’ Concordamos totalmente com a abordagem do Valentino e apoiaremos sempre os nossos pilotos a atingirem os melhores resultados possíveis.”

Que opinião tem do Valentino neste momento?
“O Valentino é o maior campeão de sempre do nosso desporto. Acreditamos que fez um grande trabalho este ano e se conquistar o Campeonato é totalmente merecedor, foi muito consistente e rápido ao longo do ano. O facto de ter 36 anos aumenta o respeito por um campeão como ele. Dito isto, não compreendemos a acusação dele em relação a Phillip Island e a manobra que fez em Sepang. Esperamos que o Valentino pense no que se passou e que compreenda o erro que cometeu.”

Qual é o objectivo para Valência?
“Como sempre, o nosso objectivo é vencer! Esperamos que o Marc e o Dani possam lutar pela vitória. Se conseguirem terminar em primeiro e segundo – não interessa por que ordem – ficaremos muito contentes. Antes de mais, porque queremos terminar a época com a quarta vitória consecutiva, em segundo lugar porque se ambos ficarem à frente do Jorge e do Valentino o resultado deles não influenciará em nada a luta pelo título e – por último – esperamos que todos compreendam que os pilotos Honda correm para vencer e pela competição em si, nada mais.”

Tags:
MotoGP, 2015

Acompanhe a história ›

Outras actualizações que o podem interessar ›