Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Teste de Valência marca início da época 2016

Teste de Valência marca início da época 2016

Apenas dois dias depois do final da época de 2015, a temporada de MotoGP™ de 2016 já começou com Teste Oficial de Valência.

A época de 2016 do MotoGP™ começou nesta terça-feira com o primeiro Teste Oficial no circuito Ricardo Tormo. A nova época não só vê um novo piloto juntar-se ao paddock do MotoGP™, Tito Rabat, como é também palco de várias alterações técnicas com o objectivo de equilibrar mais o pelotão, além de assistir a algumas mudanças em termos de alinhamentos das equipas.

As alterações técnicas incluem a introdução de uma Centralina Padrão que será usada por todas as equipas, a Michelin a assumir o papel de fornecedora exclusiva de pneus, o limite de combustível agora nos 22 litros para todos e o uso de sete motores ao longo do ano, bem como a redução de um quilo no peso máximo das motos, dos 158 kg de 2015 para 157. O diâmetro da rodo foi também aumento para 17 polegadas pelas Michelin, que pretende apresentar borrachas mias em linha com os produtos de estrada.

Com isto em mente, e após o incrível final de 2015, todos os olhos voltaram a estar colocados em Valência com os pilotos a irem para a pista desejosos pela primeira acção do Campeonato do Mundo de MotoGP™ de 2016.

Marc Márquez, da Repsol Honda, terminou o dia no topo das tabelas de tempos com 1m31,551s depois de passar a manhã aos comandos da máquina de 2015 para avaliar os pneus Michelin, passando depois para a RC213V de 2016 durante a tarde. O espanhol conseguiu rodar a um décimo do seu melhor tempo da corrida, isto apesar de queda na Curva 3. O colega de equipa Dani Pedrosa (+0,130s) foi terceiro, avaliando também a nova montada durante a tarde. Ainda assim, os melhores registos de ambos foram conseguidos com as motos de 2015.

Andrea Iannone, da Ducati Team, foi o segundo mais lesto a 0,088s, isto apesar de duas quedas na Curva 3. Ele e o colega de equipa Andrea Iannone (10º) testaram o novo software e pneus na GP15, mas vão ter de esperar por Sepang para rodarem com a Desmosedici GP16.

O Estreante do Ano do Team Suzuki Ecstar, Maverick Viñales (+0,169s), terminou o dia em quarto, pouco mais de dois décimos mais rápido que o colega de equipa Aleix Espargaró, que foi sétimo. A dupla concentrou-se na afinação das motos para rodar com os novos pneus, com Viñales a conseguir melhorar o seu melhor tempo do GP de Valência e mais de meio segundo, enquanto o piloto de testes da Suzuki, Takuya Tsuda (22º) e Nobuatsu Aoki (23º) trabalharam no novo software.

O recém coroado Campeão do Mundo de MotoGP™ de 2015 da Movistar Yamaha, Jorge Lorenzo, terminou a 0,216s de Márquez, em quinto. O colega de equipa Valentino Rossi foi 12º. Ambos os pilotos passaram a manhã com as versões 2015 da M1, passando de tarde para as novas versões e assinando os respectivos melhores tempos.

Cal Crutchlow, da LCR Honda (+0,360s) sofreu queda na Curva 5, mas acabou por ser três décimos mais rápido que o seu melhor registo da corrida com travões Nissin e terminou o dia num positivo sexto lugar.

A dupla da Monster Yamaha Tech3, Pol Espargaró e Bradley Smith, terminou nas sétima e oitava posições, respectivamente, com apenas seis centésimos entre ambos.

Scott Redding teve o primeiro contacto com a Ducati GP15 ao estrear-se com a Octo Pramac Racing. O britânico parece ter gostado verdadeiramente da nova montada já que melhorou a sua melhor volta da corrida em mais de meio segundo para terminar em 11º. Isto foi mais de dois décimos mais rápido que o seu novo colega de equipa Danilo Petrucci, 13º.

A Avintia Racing trabalhou com a Ducati GP14.2, com o Campeão Open de 2015 Héctor Barberá em 14º e o novo colega de equipa Loris Baz em 18º.

Jack Miller levou a cabo a mudança para Marc VDS Racing Team com o 15º posto da tabela de tempos. O australiano melhorou a sua melhor marca da corrida de domingo em quase um segundo. O teste viu também Tito Rabat estrear-se na categoria rainha com a EG 0,0 Marc VDS Honda. O Campeão do Mundo de Moto2™ de 2014 completou 84 voltas ao longo do dia – mais 17 que qualquer outro – para terminar o dia em 16º.

Stefan Bradl e Álvaro Bautista, da Aprilia Racing Team Gresini, terminaram o dia em 17º e 20º, respectivamente, ambos a optarem por rodar com as motos de 2015 para trabalharem melhor com os novos pneus e electrónica.

A Aspar MotoGP Team trocou para maquinaria Ducati em 2016, o que significa que Eugene Laverty (21º) e o novo colega de equipa Loris Baz (18º) rodaram com uma GP14.2 pela primeira vez. Ambos os pilotos melhoraram os registos pessoais do GP em mais de dois décimos de segundo.

Vê os resultados do Dia 1 do Teste de Valência.

Pilotos e equipas regressam à pista na quarta-feira para o segundo dia de testes, com início marcado para as 10 horas locais em Valência.

Tags:
MotoGP, 2016, VALENCIA MOTOGP™ OFFICIAL TEST, T1, Marc Marquez, Jorge Lorenzo, Valentino Rossi, Cal Crutchlow, Andrea Iannone, Maverick Viñales, Dani Pedrosa

Outras actualizações que o podem interessar ›