Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Viñales: “Testámos muitas coisas”

Viñales: “Testámos muitas coisas”

A Suzuki terminou o teste privado de dois dias em Sepang, com Maverick Viñales a mostrar-se contente com os progressos.

Maverick Viñales e a formação de testes da Suzuki estrearam e avaliaram a nova caixa seamless no teste privado de dois dias no Circuito Internacional de Sepang. Aleix Espargaró, colega de equipa de Viñales no Team Suzuki Ecstar, não marcou presença no ensaio devido ao acidente que sofreu enquanto treinava. Takuya Tsuda e Nobuatsu Aoki estiveram presentes para ajudarem Viñales e recolher dados com vista à época de 2016. Os novos pneus Michelin e o software unificado, obrigatório em 2016, foram testados pelos três. A muito esperada caixa seamless também foi montada na GSX-RR, com a Suzuki apostada em encontrar mais melhorias.

Forma dois dias de trabalho intenso com centenas de voltas completadas pelos três pilotos e com todos a mostrarem-se satisfeitos com a nova caixa. A formação vai agora regressar ao Japão para mais desenvolvimentos ao longo do Inverno.

Maverick Viñales: “Estes dois dias foram muito intensos; testámos muitas coisas e estou contente porque avaliei a electrónica de 2016. Este primeiro contacto foi positivo e deixou-me com a impressão de que o potencial é elevado, mas ainda temos muitas coisas a fazer e há lugar para melhorarmos. Também estou contente por ter testado a nova caixa semaless; estávamos à espera dela e a minha impressão é muito positiva. A pista não estava muito limpa, o que fez com que não pudesse puxar mesmo forte, mas o teste foi bom para a nossa equipa. Agora temos muitos dados com que trabalhar durante o Inverno e para preparar o próximo teste em Fevereiro. Ir para a paragem de Inverno com tão boas sensações é positivo e dá-me grandes esperanças em mais melhoramentos. Agora posso descansar um pouco e depois começar a trabalhar outra vez para estar pronto para os testes de Fevereiro.”

Davide Brivio (Director Desportivo): “Foram dois dias muito intensos, mas o resultado foi positivo. Tivemos algumas coisas para testar, entre eles conseguimos avaliar a nova transmissão seamless e estou contente por o Maverick ter tido uma primeira impressão positiva. Também tivemos a oportunidade de comparar alguns componentes de chassis e recolher dados importantes para o desenvolvimento de Inverno. Também começámos a trabalhar com o software unificado de 2016 – a equipa de testes já tinha começado em Valência há umas semanas – e também o demos ao Maverick. Neste aspecto, ainda temos muito trabalho a fazer, mas o começo foi positivo. Este teste foi muito importante para nós porque nos deu a direcção a seguir durante o desenvolvimento de Inverno. Também testámos os novos pneus para a MIichelin e encontrámos boas melhorias para trabalharmos ainda mais no futuro.”

“Em Fevereiro vamos voltar a testar aqui no primeiro teste IRTA e vamos tentar terminar ainda mais melhoramentos nessa altura, em especial com a electrónica. Infelizmente, o Aleix não se pôde juntar a nós, pelo que terá a possibilidade de testar todas estas coisas em Fevereiro, espero que após mais melhorias. Também tivemos o apoio dos nossos pilotos de testes Tsudo e Aoki, que fizeram muitas voltas para avaliar o novo software e afinar a transmissão seamless.”

Tags:
MotoGP, 2016, Maverick Viñales, Team SUZUKI ECSTAR

Outras actualizações que o podem interessar ›