Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Entrevista Zarco: “Quero responder a este desafio!”

Entrevista Zarco: “Quero responder a este desafio!”

Johann Zarco, da Ajo Motorsport, fala com o motogp.com após o título de Campeão do Mundo de Moto2™ de 2015 e sobre os planos para 2016.

Como te adaptaste à nova moto tão rapidamente no início da época?
“Talvez graças à experiência, estive três anos na Moto2™ e em 2014 estive bem com a Sutter, mas a Kalex tem uma pequena vantagem. E, de repente, senti essa vantagem durante o Inverno e devido às boas sensações tive apenas de trabalhar no meu estilo.”

Tiveste algumas dúvidas após os problemas na primeira corrida no Qatar?
“O problema no Qatar foi mecânico, o que pode acontecer. Foi um momento de azar, mas não foi preocupante porque foi uma corrida fantástica, liderei quase toda a corrida. Foi bom para a minha confiança porque o mais importante foi ter liderado e isso significava que podia ser forte.”

Esperavas os resultados que se seguiram?
“Queria vitórias este ano porque na minha carreira só tinha tido uma – no Japão, em 2011. Por isso sonhava com triunfos, como os melhores pilotos. Estou muito contente por o ter conseguido este ano, era o objectivo e concretizei-o… foi perfeito.”

Levantaste o título depois do Rabat ter de desistir por lesão na sexta-feira no GP do Japão; preferias ter ganho o título de outra forma?
“Todo o ano foi muito bom; posso lamentar o título ter sido conquistado numa sexta-feira por o Tito não poder correr. Foi difícil de acreditar, mas celebrei depois.”

De onde veio a ideia de celebrares com um mortal para trás?
“A primeira vez que o fiz foi na Red Bull Rookies Cup… pela minha primeira vitória; em 2007 ainda estava na escola com amigos e éramos doidos por mortais para trás, pelo que os queríamos fazer em todos os locais e queria fazê-lo com o fato de competição vestido e perto da minha moto. E este ano pude fazê-lo em todas as minhas vitórias, pelo que agora é a minha assinatura; é fantástico porque o público adora e as emoções que sinto são muito boas.”

O que pensas que mudou em 2015?
“O que mudei, não sei… mas como disse, graças à experiência consegui dizer a mim próprio ‘Não te preocupes, és rápido. Se tiveres algum problema não te preocupes, mantém a concentração porque és capaz!’ Talvez a diferença tenha sido confiar e viver como um campeão.”

Achas que voltares a estar com o Aki Ajo fez a diferença?
“Em 2011 foi o meu primeiro ano com o Aki e o primeiro ano em que consegui lutar pelo título. E, uma vez mais, quatro anos depois com o Aki Ajo voltei a lutar pelo ceptro e conquistei-o. A ligação a ele, e também ao meu treinador e toda a equipa, é muito boa. O Aki gere muito bem a equipa, seja na Moto3™, seja na Moto2™. Todas as pessoas estão muito motivadas para lutar pela vitória e isso é muito importante para um piloto.”

Quão importante é o teu manager Laurent Fellon?
“O Laurent é importante porque, graças a ele, aprendi a ser um bom piloto. Encontrei um bom método para pilotar e aprender. Agora ele está sempre a ajudar-me; tenho a paixão de antes, mas com ele a paixão pelo motociclismo tornou-se ainda maior. É uma boa forma de agradecer, mas tenho de continuar porque um ano só não chega.”

E o próximo ano, vimos o Tito Rabat ter dificuldades para defender o ceptro este ano…
“Quero apenas lutar mais uma vez pelo título no próximo ano. É esse o desafio e o Tito lutou este ano, mas ele nunca desiste e tenho de aprender com isso. Ter cuidado, sim, és o campeão, mas normalmente é ainda mais difícil no ano seguinte. Assim, quero enfrentar este desafio porque se for capaz de voltar a ganhar isso significa que estarei ainda melhor preparado para o futuro no MotoGP™.”

Tags:
Moto2, 2016, Johann Zarco

Outras actualizações que o podem interessar ›